Hábitos Alimentares Durante A Gravidez

Existe o fato, não comprovado cientificamente, de que se produzem dois tipos de hábitos nas mulheres grávidas. Relacionam-se com a Food-Impulse, um conceito que se espalhou nos últimos anos:

  • O primeiro produz a eliminação de produtos alimentares, como a carne vermelha, o fígado ou o leite (os mais essenciais, por outro lado).
  • O segundo faz com que as mulheres não controlem a sua repugnância pelo álcool ou café; ou se sinta atraída por alimentos doces ou salgados, azedos ou picantes (picles, por exemplo).

Felizmente, as aversões e gostos costumam terminar no primeiro trimestre.

Hábitos Alimentares Durante a Gravidez

Neste artigo analisamos aqueles hábitos que têm a ver com a alimentação.

Vômitos e náuseas
Afetam uma em cada duas grávidas. Costumam ocorrer pela manhã, embora, por vezes, em outros momentos do dia.

Recomendamos:

  • Comer mais vezes e em menor quantidade: 6 refeições/dia.
  • Preparar refeições simples, evitando molhos e cozidos.
  • Não consumir alimentos gordurosos, nem ácidos, nem picantes, nem alho e cebola.
  • Não consumir café, nem álcool.
  • Repousar 15-20 minutos depois de cada refeição.
  • Consumir mais alimentos do que líquidos, purês, verduras e frutas.

Insônia

Não ser capaz de dormir ou acordar no meio da noite e não poder voltar a dormir é muito comum na gravidez, e se deve a:

  • Problemas de espaço no útero materno.
  • Movimentos do feto.
  • Respiração encurtada.
  • Câimbras e dores.
  • Não encontrar uma posição confortável.
  • Preocupações psicológicas pelo parto, criança, etc.

Recomendamos:

  • Ter jantares leves: frutas, verduras, sopas.
  • Um copo de leite quente ou um chá de ervas.
  • Caminhar um pouco depois do jantar.
  • Durante o dia faça exercícios, no final da tarde caminhe com tênis durante uma hora.
  • Um banho quente antes de dormir vai relaxar.
  • Não utilize remédios para dormir, sem prescrição do seu especialista.

Tabaco:

Sabe-se que um cigarro/dia durante a gravidez faz com que o peso do seu filho no nascimento seja reduzido em 9,2 gramas. No caso do tabagismo passivo, 6,1 gramas.

Se você deixar de fumar durante a gravidez pode aumentar um pouco o peso (10%), devido ao menor gasto energético, que aumenta artificialmente a nicotina.

É preferível que este aumento possa ser controlado de maneira alimentar do que transmitir problemas para o feto.

Café, chá e refrigerantes de cola:

A cafeína, como outras substâncias estimulantes, é absorvida de forma imediata e produz efeitos negativos sobre o sistema nervoso e o sistema circulatório. A barreira placentária não impede a passagem da cafeína, por isso, ser cautelosa é a melhor medida na gravidez. Você pode substituir o café pelo café sem cafeína.

O chá tem um efeito menor do que a cafeína, mas os taninos dificultam a absorção de ferro.

É pouco recomendado abusar de ambos os produtos, por isso você deve limitar a sua ingestão para um máximo de três vezes ao dia.

Álcool:

Não é recomendado durante a gravidez. Tomado de forma regular reduz nossas reservas de vitamina B e de selênio e as transforma em açúcares e gorduras.

A síndrome alcoólica fetal, induzida pela mãe, se deve a ingestão de álcool por parte desta, com uma alimentação muito pobre:

  • O álcool atravessa a barreira placentária e produz deficiência de folato, magnésio e zinco.
  • Consequências: distúrbios do sistema nervoso, raquitismo e malformações congênitas.

No caso de que grávida queira tomar alguma bebida com álcool, que seja vinho, um ou dois copos por dia.

Fast food:

Este tipo de alimento se caracteriza pelo alto teor de gordura e açúcares, e pobres em vitaminas A e C.

Recomendamos:

  • Substitua hambúrgueres por saladas, sem molhos.
  • Não consuma sobremesas, como sorvetes ou bolos (melhor um copo de leite).
  • Não beba bebidas com gás.
  • Não adicione ketchup ou mostarda.
  • Coma devagar.

Medicação:

Você não deve tomar nenhuma medicação sem o conhecimento do seu especialista:

  • Não apenas porque quase todos os medicamentos atravessam a barreira placentária;
  • Mas porque também comprometem a assimilação de alimentos básicos para o desenvolvimento do no feto.

Azia e dor de estômago

Costumam aparecer no final da gravidez e pode ser devido à pressão do feto no interior do útero. Também pela ação da progesterona; hormônio que relaxa as fibras musculares e modifica o trânsito intestinal.

Recomendamos:

  • Não tome antiácidos, porque impedem a absorção de diversas substâncias essenciais para a criança.
  • Durma um pouco incorporada para impedir o refluxo de alimentos.
  • Não se deite imediatamente após o almoço ou jantar, passeie um pouco.
  • Coma devagar e mastigue bem os alimentos.
  • Chás, infusões de ervas e leite vão ajudar.
  • Evite alimentos que fermentam: repolho e ervilhas.
  • Considere com quais alimentos você se sente pior e elimine-os.

Apetite descontrolado:

Se você sente ansiedade para comer entre as horas, faça, mas coma alimentos que não sejam prejudiciais: um pouco de queijo, frutas, iogurte, presunto.

Evite doces sob qualquer de suas formas e substitua por frutas.

Tente se distrair entre as refeições, passeando, visitando lojas, etc.

Constipação e diarreia

Dependendo de cada organismo pode acontecer que, pelo aumento do peso e espaço uterino, ou pelo relaxamento dos músculos intestinais ou falta de atividade física, apareçam diarreia ou constipação.

Se você sofre de constipação, recomendamos:

  • Analise se o seu consumo de alimentos com fibra está correto.
  • Beba um copo de água ou, melhor, um suco de fruta.
  • Tome todos os dias uma tigela de granola ou cereais, um pouco de farelo nos biscoitos e/ou frutas.
  • Acostume o seu organismo para fazer barriga todos os dias, de preferência pela manhã.
  • Consuma ameixas, figos ou uvas passa a noite.
  • Arroz, batata cozida com a pele, frutas e verduras, todos os dias.
  • Consuma pão com farelo, se possível.
  • Beba água em abundância.
  • Não utilize medicamentos laxantes sem o consentimento do seu especialista.
  • Tente não fazer muitos esforços defecando, porque poderia excitar as hemorroidas e fazê-las romper.

Se você sofre de diarreia, recomendamos:

  • Cozinhe o arroz com água levemente salgada (beber o líquido do cozimento).
  • Purê de cenoura.
  • Marmelo.
  • Maçã ralada ou crua.

Além das possíveis más digestões ou de consumir algum alimento estragado, o medo, a tensão, antes do parto podem causar alterações nos hábitos intestinais. O principal risco de diarreia é a desidratação, por isso é preciso beber líquidos se você estiver nesta situação.

Hemorroidas

Em geral a gravidez envolve a apresentação de hemorroidas ou inflamação das veias ao redor do ânus; nesta etapa, não é possível agir sobre elas.

Recomendamos:

  • Vigie a sua alimentação, o fornecimento de fibras.
  • Frutas e verduras, melhores do que a carne.
  • Não consuma alimentos picantes.
  • Não consuma excitantes, cola, café ou chá.
  • Relaxe.
  • Caminhe com tênis todos os dias por uma hora.
  • Coma pouco, mas muitas vezes.
  • Tome banhos quentes de assento durante a noite antes de dormir.
  • Não utilize laxantes.
  • Consulte um especialista antes de aplicar um creme contra hemorroidas.
  • Não permaneça muito tempo sentado.

Câimbras e dores abdominais

As cãibras costumam se apresentar à noite e são devido a:

  • Distúrbios circulatórios.
  • Deficiências de vitamina.
  • Falta de minerais.

Também podem se apresentar dores abdominais ou dores nas costas, na cintura, ou dor no baixo ventre. Nestes casos, a origem precisa ser buscada internamente pelo alargamento do útero e os movimentos normais do feto.

O centro de gravidade do corpo é modificado como a posição dos órgãos internos no útero materno. O relaxamento muscular se vê afetado pelas mudanças hormonais e isso também pode influenciar.

Recomendamos:

  • Ingerir alimentos ricos em cálcio, magnésio e vitamina B.
  • Usar sapatos baixos.
  • Descansar a cada 2-3 horas.
  • Praticar massagens locais.

Edema

Ocorrem pelo acúmulo de água em um curto espaço de tempo (4 litros em poucos meses) e, principalmente, afeta as mulheres que estavam acima do peso antes da gravidez.

Recomendamos:

  • Não tome diuréticos, exceto por prescrição do seu médico.
  • Não restrinja o sal, a menos que, por ordem do médico.
  • Beba muita água (3 litros), seja água corrente, sucos, chás ou leite. E se faz calor aumenta a ingestão em 4 litros.
  • Verifique, em todos os casos, o quanto você bebe e o quanto você elimina.

Importante: Todas as recomendações feitas aqui devem ser previamente consultadas pelo seu médico.

Para mais informações sobre como tratar condições durante a gravidez não deixe de ler o artigo "Como Tratar os Problemas Digestivos Durante a Gravidez".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Confira Mais Sobre Esse Assuto