O vírus do papiloma humano (HPV) é a principal causa do câncer cervical. Graças à ciência, hoje existe uma vacina que ajuda a prevenir a incidência de HPV em mulheres. É tão importante a vacina, que até foi incluída na lista oficial de vacinas para aplicar às mulheres a partir de 9 ou 11 anos de idade. Aqui, te contamos do que se trata a vacina contra o câncer cervical e para quem é recomendada.

Chama-se Gardasil (Merck) ou Cervarix (GlaxoSmithKline) e é a primeira vacina contra o câncer aprovada pela Administração Federal de Drogas e Alimentos (FDA) dos Estados Unidos. Sua missão? Prevenir o câncer cervical que a cada ano afeta cerca de 10.000 mulheres nos Estados Unidos e tira a vida de cerca de 4.000. Por isso, não se pode negar que a existência desta vacina tem um grande impacto sobre a saúde, não apenas para as mulheres nos Estados Unidos, mas no mundo em geral. Dados fornecidos pela Organização Mundial da Saúde falam de um número nada encorajador: relatam 510.000 novos casos de câncer cervical todos os anos.

O câncer cervical é causado principalmente por certos tipos de vírus do papiloma humano ou HPV (existem 40 tipos de vírus que podem causar este tipo de câncer), que é contraído através do contato sexual. Por isso, o câncer cervical ou de colo do útero se apresenta geralmente em mulheres jovens, sexualmente ativas, que ainda não tiveram filhos ou que acabam de tê-los. O tratamento para o câncer do colo do útero, por vezes, causa problemas para conceber. Então, a existência desta vacina, representa grandes benefícios para a saúde das mulheres. Como o faz? A seguir te contamos.

Perguntas e Respostas sobre a Vacina contra o Câncer Cervical

Como atua a Vacina contra o Câncer Cervical?

Existem mais de 100 tipos de HPV, e desses 100, 40 são responsáveis pelo câncer cervical e são contraídos através de contato sexual. A vacina especificamente bloqueia dois desses tipos de HPV que causam câncer: o 16 e o 18. Além disso, a vacina Gardasil também bloqueia outros dois tipos de HPV o 6 e o 11, que embora não sejam considerados causadores do câncer cervical, sim, é o de verrugas genitais e de resultados ligeiramente anormais no exame de Papanicolau ou Pap.

Quando deve ser Aplicada esta Vacina?

Recomenda-se aplicar a vacina contra o câncer cervical para meninas entre 11 e 12 anos, embora às vezes possa ser aplicada em meninas de 9 anos. A razão pela qual se deve aplicar nestas idades é para dar tempo ao sistema imunológico de se ativar antes que entre em contato com o vírus do papiloma humano.

Também é recomendado que as mulheres entre 13 e 26 anos que não tenham sido vacinadas, o façam.

Leia também: “Tudo Sobre o Vírus do Papiloma Humano (HPV)“.

Como se Administra esta Vacina?

Através de 3 injeções em um período de seis meses. A segunda dose é administrada dois meses após a primeira, e a terceira, 6 meses após a primeira. É muito importante que sejam aplicadas todas as três doses, uma ou duas, não têm qualquer eficácia.

Serve esta Vacina para Mulheres que já são Sexualmente Ativas?

Sim. Existem estudos que demonstraram que é eficaz em mulheres sexualmente ativas, embora não de todas as idades: principalmente de 18 aos 26 anos. É por isso que é recomendado que as mulheres nestas idades se vacinassem contra o câncer cervical. Se você está nesse grupo, converse com seu médico sobre quais são os seus antecedentes sexuais para determinar seus riscos. Lembre-se que quanto mais parceiros sexuais você teve, são maiores as probabilidades de ter contraído diferentes tipos do vírus do papiloma humano. Foi comprovado que a vacina atua inclusive em mulheres que estão infectadas com algum tipo de HPV.

Por que a Vacina contra o Câncer Cervical não é Recomendada para Mulheres com mais de 26 Anos?

Os estudos mostraram que a vacina é mais eficaz na faixa etária dos 9-26 anos. Se novos estudos mostrarem que é segura e eficaz para as mulheres mais velhas, a FDA aprovará isso no momento.

É uma Vacina Segura?

Tem sido demonstrado que sim, porque a vacina foi testada em milhares de pessoas em todo o mundo. A FDA diz que é segura e eficaz. Os estudos não têm mostrado que tenha efeitos secundários graves, mas leves, se ocorrerem, como dor no local de aplicação da injeção, dor de cabeça, febre e náuseas.

É Verdade que a Vacina contra o Câncer Cervical é Necessária para se Inscrever na Escola?

Nos Estados Unidos sim. A vacina contra o câncer cervical está na lista de vacinações de rotina das meninas que vão entrar na escola. No entanto, este requisito varia de acordo com o país e estado. Informe-se na unidade de saúde da sua área.

Os Homens também são Portadores do Vírus do Papiloma Humano? Também são Vacinados?

O HPV é um vírus que não desenvolve sintomas na maioria dos casos. Por isso, milhares de homens e mulheres infectados podem continuar infectando outras pessoas sem saber que o estão fazendo. Nos homens, esse vírus pode se manifestar em verrugas genitais e em casos muito raros em câncer anal e câncer de pênis. Mas como esta incidência é menor, verificou-se que a melhor maneira de impedir a propagação de HPV é a vacinação das mulheres. No entanto, hoje em dia, recomenda-se a vacina para os homens também.

É Necessário que as Mulheres continuem Fazendo a Citologia ou Papanicolau (Pap)?

Absolutamente. A vacina contra o câncer cervical não substitui esses estudos. O Papanicolau e os exames pélvicos devem seguir sendo parte dos cuidados preventivos de todas as mulheres.

O que você pode fazer para prevenir o HPV quando já não na faixa etária recomendada para a vacina contra o câncer cervical?

Praticar sexo seguro (use um preservativo em cada relação sexual), não tenha muitos parceiros sexuais, não fume – o cigarro aumenta o risco de câncer cervical – e faça exames médicos regulares. E lembre-se que, embora você tenha tomado à vacina, essas precauções podem te proteger de outras doenças sexualmente transmissíveis e o não fumar é bom para sua saúde.