Relaxe, você não é a primeira nem a última mulher com anorgasmia, como é chamada a disfunção orgásmica ou a dificuldade para ter um orgasmo. Apenas nos Estados Unidos, aproximadamente 15% das mulheres relatam o mesmo problema, e 10% nunca tiveram um orgasmo. Os números são semelhantes ou superiores em outros países. Neste artigo falamos do que se trata a anorgasmia e como se trata.

Quando você fala com suas amigas sobre sexo, não pode evitar sentir um pouco de inveja pela forma como relatam os seus orgasmos. Você também gostaria de ter um (quem não!), mas não sabe por que não consegue.

O que acontece com você? Nada de estranho. Na maioria das vezes a incapacidade de ter um orgasmo se deve ao medo, falta de experiência, inibição sexual, algum trauma sexual do passado, estresse, culpa, vergonha, falta de autoconfiança, ansiedade, depressão ou problemas com o seu parceiro. Em alguns casos, embora muito poucos, o problema pode estar em um medicamento que você está tomando ou uma doença crônica.

Para entender a que se deve a sua dificuldade para alcançar um orgasmo ou clímax sexual, é importante saber primeiro qual é o tipo de anorgasmia que você tem.

Se você nunca experimentou um orgasmo em sua vida, tem anorgasmia primária. Se você já teve orgasmos antes, mas agora você não pode consegui-los, tem anorgasmia secundária. E se os seus orgasmos acontecem em situações muito específicas, por exemplo, apenas através da masturbação ou do sexo oral, você tem anorgasmia situacional. Este último tipo de anorgasmia é a mais comum, pois 70% das mulheres apenas conseguem um orgasmo através da estimulação do clitóris.

Leia também: “Por Que Algumas Mulheres Não Chegam ao Orgasmo?“.

A boa notícia é que a anorgasmia tem solução na grande maioria dos casos. Provavelmente esta informação já está te tranquilizando um pouco, e essa é a primeira chave para conseguir um orgasmo. Ficar nervosa ou estressada porque não consegue um orgasmo, apenas fará com que seja cada vez mais difícil de conseguir. Ou seja, na maioria das vezes o que você precisa é relaxar e desfrutar da sua relação sexual.

Se você acredita que a base da sua dificuldade está na falta de comunicação com o seu parceiro ou na incompatibilidade sexual, tente falar com ele para que busquem juntos novas formas de se estimularem. Pode ser através de um maior prelúdio (mais preliminares) na relação sexual, que estimule o clitóris por mais tempo, ou experimente o sexo oral. Não tenha medo de falar com o seu parceiro, é mais saudável.

Algumas mulheres ou casais preferem buscar ou requerer ajuda da terapia sexual, seja individual ou terapia de casal. A terapia é excelente para analisar o que está acontecendo e encontrar a base do problema em sua própria mente, ou no casal.

Claro, nunca é demais comentar com o seu ginecologista e pedir que te faça uma checagem geral para saber se sua anorgasmia é devido a um problema físico. Se nada acontece com o seu corpo, sua mente terá uma preocupação a menos e poderá se concentrar em desfrutar do sexo.

Finalmente, o objetivo é: desfrutar da sua vida sexual com plenitude. Você tem tanto direito quanto as outras mulheres de desfrutar, então não fique em silêncio nem deixe de procurar uma solução. Depois de sentir o primeiro orgasmo, você não terá dúvidas de que valeu a pena.