As cólicas infantis podem ser definidas como aqueles episódios de intenso e vigoroso choro. Estas ocorrem, pelo menos, 3 dias por semana e por um período de três horas.

Quais são as causas das cólicas infantis?

Não se sabe ao certo quais são as causas que produzem as cólicas infantis, mas acredita-se que existem alguns fatores que podem causá-las. Estes fatores são:

Digestivos: muito das cólicas infantis se deve as contrações espasmódicas produzidas no músculo liso do intestino. Isso, combinado com a imaturidade do sistema digestivo, poderia contribuir para alterações na flora intestinal e problemas para expelir gases.

Dieta: ou seja, pode ser devido a alergias que a criança tenha ao leite ou alergias em geral, como a doença celíaca. Esta pode aparecer nos bebês aos seis meses de vida. As cólicas infantis também podem ser devido à dieta que leva a mãe.

Psicológicas: as cólicas infantis podem ser uma resposta da criança para a excessiva ansiedade dos pais por seu choro e sua inexperiência.

Como se trata as cólicas infantis?

A primeira coisa que é preciso saber é do que se alimenta tanto o bebê como a mãe. É vital ter informações sobre como se alimenta tanto a mãe como a criança. Enquanto está amamentando, a mãe deve se alimentar corretamente, evitando consumir laticínios, açúcares e farinhas. Estes são alimentos altamente indigestos para o bebê e podem lhe produzir intolerância.

Cólica Infantil: Causas e Tratamento

A relação entre mãe e filho é algo de vital importância. Durante o primeiro mês de vida, a criança precisa do contato e interação com sua mãe. É essencial que as crianças tenham contato com a pele da sua mãe.

É essencial que a mãe esteja tranquila quando estiver com a criança, especialmente durante a alimentação.

Uma vez que os fatores alimentares e de relacionamento foram cobertos, você deve liberar o occipital do bebê com técnicas osteopáticas. Isso lhe dará as informações necessárias sobre as vísceras e o nervo vago. Com esta técnica os processos digestivos irão melhorar.