A crosta láctea no bebê é um conjunto de camadas de gordura de cor esbranquiçada ou amarelada que aparece no couro cabeludo dos bebês. Não é preciso se assustar, porque não é uma doença, mas um problema estético. Vamos falar sobre como tratá-la.

A parte ruim desta condição é que podem surgir algumas complicações, que é quando se converte em algo necessariamente tratável. Costuma aparecer na cabeça, embora ocasionalmente surjam nas sobrancelhas, atrás das orelhas ou em algumas dobras do corpo.

E, quais são as razões pelas quais aparece? Normalmente são questões genéticas derivadas de um distúrbio hormonal da mãe que se transmitem através da placenta. É muito simples de reconhecer e, embora não costume causar coceira, a irritação pode se espalhar.

Como Tratar a Crosta Láctea no Bebê:

Embora seja uma condição suave e sem problemas, pode ser um pouco complicado no momento de ser removida, especialmente pelo tempo. É preciso dedicar em torno de um mês de aplicações de tratamentos recomendados pelo pediatra.

Estes tratamentos suavizam a crosta, de forma que possamos levantá-la facilmente. Muitas vezes, apenas é necessária vaselina para isso. Não devemos remover a crosta que não esteja suavizada porque podemos criar lesões na pele do bebê e podem aparecer infecções. No caso de que estes tratamentos não sejam suficientes, e somente no caso de que indique o seu médico, são utilizados corticosteroides. O uso deste medicamento é indicado se a criança tem muita inflamação.

Como Tratar a Crosta Láctea no Bebê

No que diz respeito à higiene específica que os pais têm que usar com o bebê com crosta láctea, é tão simples como lavar o cabelo e penteá-lo diariamente com uma escova macia.

Como vemos, não é algo que deve tirar o sono dos pais e, muito menos, é algo contagioso. Por isso, com um pouco de paciência e algumas aplicações de vaselina em pouco tempo faremos desaparecer a crosta láctea do nosso bebê.

Para mais informações, recomendamos a leitura do artigo “A Crosta Láctea do Bebê: O Que É, Sintomas e Tratamentos“.