Com os últimos calores da estação, um mergulho na piscina ou um passeio na praia também podem adicionar uma dose de movimentos que fazem bem para a saúde. Se existe excesso de peso, se é necessário cuidar das articulações ou apenas aproveitar para tonificar os músculos. Na água, é muito fácil fazer exercícios e quase todos são adequados para pessoas de qualquer idade ou condição, graças ao fato de este meio oferece pouca resistência. Neste artigo recomendamos uma série muito fácil de praticar a qualquer hora do dia.

Sair para fazer exercício ao ar livre ou na academia são atividades que requerem algum treinamento, e que pela elevada resistência que oferece a gravidade podem se tornar muito difíceis ou duras de praticar para algumas pessoas. Por isso, o melhor é mudar o meio, para não desistir quando sentimos cansaço muito rápido e pouca vontade de continuar.

Durante o verão, a água é o melhor lugar para praticar exercícios, seja na piscina ou na água do mar, todo o trabalho muscular pode ser feito muito mais fácil. Inclusive podemos ver como fazer força não é um impedimento, já que tudo ali é sentido mais leve.

Benefícios de Se Fazer Exercício na água:

Parte dos benefícios que obtemos neste ambiente é, por um lado, o equilíbrio, que aumenta para manter a posição e, por outro o grande movimento de todos os músculos, os trabalhados no início e os secundários que ajudam como apoio. Tanto no início do movimento como no final, sempre se está trabalhando. E o melhor de tudo é que não parece.

Benefícios do Exercício na Água

A carga de peso é aliviada consideravelmente e isso cuida das articulações, ideal para os idosos, mulheres grávidas ou aqueles que recuperam de uma lesão.

Leia também: “10 Razões Para Nadar e Fazer Exercícios na Água“.

Para começar o primeiro é feito a partir de uma borda ou se não houver nenhum apoio, ficar apenas submerso da cintura para baixo. O primeiro a trabalhar é a coordenação e a estabilidade, colocando o corpo direito e movendo primeiro uma perna para frente e para trás e depois a outra.

Uma vez dominado o equilíbrio nesta posição, será muito mais fácil começar com o movimento de todo o corpo, como fazer agachamentos, para baixo e para cima, dobrando os joelhos. Para fazê-lo mais completo você pode ir rodando a posição para a direita e depois à esquerda.

A parte superior do tronco deve trabalhar bem mergulhada na água, apenas com a cabeça para fora. A partir desta posição estenda os braços para cima e para frente sem tirá-los para fora da água e devolva-os para a posição inicial junto ao lado do corpo.

Bíceps e tríceps são trabalhados flexionando os braços para cima com as palmas viradas para a superfície. Em seguida, gire até o fundo e abaixe os braços. Esta operação requer várias repetições, como as anteriores, para ser eficaz.

Não se trata de caminhar na água ou fazer movimentos descoordenados, mas de tomar o tempo para mover cada músculo sempre com o corpo reto e mantendo o equilíbrio. Nesse meio, aproximadamente meia hora será suficiente para ter feito uma rotina completa.

Algo muito mais simples e acessível também é caminhar para um lado e para o outro com passo firme e rápido, isso movimentará toda a parte inferior do corpo ativando cada uma das pernas, pélvis, pés e quadris. Também vale a pena à utilização de flutuadores para ajudar com posição e pesos, se for necessário mais esforço.

Por último, comece sempre devagar e não se exija muito, já que a água ao ser tão leve dá a sensação de que você pode continuar por muito tempo. É preferível sempre ir de menos a mais, e depois ao sair também fazer alguns alongamentos fora da água.