A OMS documentou até sete categorias de efeitos adversos do ruído para a saúde nos seres humanos. A maioria deles provém do ruído urbano. A audição é essencial para o bem-estar e a segurança, por isso é tão importante cuidar da nossa saúde auditiva.

O ruído, um grande inimigo da saúde:

A deficiência auditiva se define como um aumento do limiar da audição. As causas que provocam que uma pessoa sofra de uma deficiência auditiva são muito variadas: o local de trabalho, da casa ou a rua, traumatismos, drogas ototóxicas, infecções ou herança.

Em geral, a exposição a níveis sonoros abaixo de 70 dB não produzem danos auditivos, independentemente da duração. Por outro lado, uma exposição contínua durante mais de 8 horas a níveis de ruído acima de 85 dB é muito perigosa. Com estes níveis, o dano está relacionado com a pressão do som e o tempo de exposição. A principal causa da perda auditiva é a exposição ocupacional, embora outras fontes de ruído possam gerar danos auditivos. Em particular, é preciso ter cuidado com as crianças, já que são as mais vulneráveis a estes problemas de audição.

A deficiência auditiva provocada pelo ruído costuma estar acompanhada pela percepção anormal do som, distorção e zumbido. Isso pode ser temporário ou permanente quando existe uma exposição prolongada. As consequências da perda auditiva são a solidão, a depressão, a discriminação por ter uma fala prejudicada, menor desempenho na escola e no trabalho, oportunidades limitadas de emprego e sensação de isolamento.

Como o Ruído Afeta a Saúde

O que está claro é que o ruído provoca estresse e irritabilidade, problemas de audição e falta de sono. Além disso, 99% da população considera que o excesso de ruído está diretamente relacionado com a saúde, como de fato é assim.

As principais causas da perda auditiva:

Quanto aos fatores que podem causar a perda auditiva, 35% das pessoas acredita que o estresse está diretamente relacionado com a causa. Outros aspectos mais vinculados com a saúde, tais como hipertensão (21%), diabetes (14%) ou ingestão de analgésicos (10%), assim como tabagismo (8%), obesidade (6%) e colesterol (6%), são também outras causas que as pessoas relacionam com esta perda, embora depois do estresse.

No entanto, apesar dos diferentes níveis de conhecimento entre a população, o estudo mostra que apenas 2 de cada 10 pessoas procuram um especialista para realizar revisões auditivas anualmente. Como nem sempre se está consciente das consequências que podem resultar da perda de audição, os especialistas recomendam uma visita a um especialista regularmente para realizar uma revisão auditiva como medida preventiva.

Para obter informações adicionais, sugerimos que você leia nosso artigo “O Risco de Usar Fones de Ouvido – Dicas para Proteger sua Audição“.

Você sabia como o ruído afeta a saúde? O que você acha sobre esse assunto?