Crossfit: Precauções Ao Praticar O Esporte Da Moda

Treinamento duro em pouco tempo e com muito esforço é a chave do CrossFit que cada vez têm mais adeptos. Indicado tanto para homens como para mulheres em qualquer idade, testa sua máxima capacidade com exercícios de todos os tipos que demandam muito trabalho físico para as pessoas. Como qualquer atividade é boa para a saúde, mas se não for praticada em condições seguras pode ser prejudicial. Neste artigo revelamos os cuidados que devem ser tomados ao ingressar nesta prática para evitar lesões e dores desconfortáveis.

Um treinamento intensivo conhecido como CrossFit é a última tendência nas academias de ginástica, na verdade, tem a sua própria rede de sites para praticá-lo, que não exigem complexos e sofisticados maquinários. Sua prática tem inúmeros benefícios para o corpo, já que o treina em sua totalidade com alguns níveis de exigência muito elevados que ajudam a ativar a maioria dos músculos e trabalhá-los em profundidade. Pela mesma razão, essa atividade se adapta a qualquer pessoa, mas nela existem níveis e é preciso segui-los para se exercitar de maneira segura.

Às vezes você se deixa levar pela exigência de ter um corpo treinado ou pelo bem que provoca o exercício tornando-se um pouco viciado inclusive a esta liberação de endorfinas. Daí, talvez, não cumpra as normas de segurança que são tão necessárias. Treina durante longos períodos de tempo, realiza enormes esforços e gera dependência emocional e física esquecendo completamente que para cada idade existe uma frequência cardíaca máxima na qual trabalhar e no CrossFit é muito importante seguir o ajuste, porque evita se sobrecarregar com a disciplina.

CrossFit: Precauções ao Praticar o Esporte da Moda

Precauções para praticar CrossFit:

  • Antes de se exercitar é preciso saber qual é o nosso nível muscular, já que o circuito de CrossFit deve ser adequado para as nossas capacidades, porque há exercícios de todos os tipos e para todos os níveis. Então, é fundamental ter sempre a orientação e supervisão de um monitor. O mesmo avaliará o nível que temos e os diferentes exercícios a serem realizados de maneira segura.
  • É preciso controlar o corpo e todas as suas partes, porque a atividade exige uma série de exercícios de forma seguida quase sem nenhum descanso entre cada exercício. Portanto, devemos ter um controle prévio (de até onde podemos nos esforçar) e um conhecimento da execução de cada exercício para poder fazê-lo da maneira correta. Em alguns casos são feitos separadamente antes de fazer a rotina completa.
  • Este tipo de treinamento tão intenso pode machucar as articulações e os tendões com facilidade, já que muitos exercícios têm movimentos muito rápidos. Por isso, é necessário ter uma força prévia em cada parte (ou ir trabalhando pouco a pouco) e saber em todo momento a postura que devemos adquirir.
  • O exercício primeiro se pensa e, em seguida, se realiza, após muito tempo de treinamento estaremos prontos para realizá-lo de maneira automática.
  • Não é preciso exigir demais de você e sempre usar as cargas adequadas a sua condição física. A sobrecarga de peso é uma lesão garantida.
  • Esta técnica inclui séries de movimentos explosivos, que são realizados com mudanças de ritmo em períodos muito curtos, por isso é preciso avaliar o risco cardíaco da pessoa que vai praticar e muito mais, se está em idade de risco.
  • Sempre se deve contar com uma correta avaliação pré-esportiva na qual saberemos se estamos aptos para a atividade. Tudo isto para reduzir o risco ao mínimo. As avaliações são diferentes dependendo da idade. Em menores de 35 anos, se requer um exame clínico, história clínica pessoa e familiar e eletrocardiograma de repouso. Às vezes, é possível adicionar um eco-cardiograma. Em maiores de 35 anos, são exigidos os mesmos exames mais uma ergometria, que mede a função cardíaca em condições de esforço. Qualquer lugar sério e responsável exige isso antes de nos deixar iniciar esta prática.
  • Da mesma forma que avaliamos o monitor pessoal, devemos avaliar o local onde realizamos a prática, deve contar com desfibriladores automáticos e equipe (não médico) treinados para manejá-los junto com as técnicas de reanimação cardiopulmonar que salvam vidas.

O risco zero em uma atividade física não existe, não existe esporte completamente seguro e, portanto, é preciso avaliar de acordo se atende aos cinco parâmetros reconhecidos internacionalmente que o tornam saudável: frequência, intensidade, duração, modo e força. Em todos eles é preciso ter cuidado, mas acima de tudo com a intensidade que deve ser da menor para maior de forma muito progressiva e lenta. Apenas assim o corpo irá se acostumar normalmente com a exigência.

Para mais informações sobre esta disciplina esportiva, não deixe de ler também "O Inventor do Crossfit Adverte Sobre os Seus Perigos".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto