A fibra alimentar e os alimentos com pro bióticos se converteram em dois grandes aliados para melhorar o funcionamento do nosso intestino, quer saber quais são os produtos mais adequados para incluir em nossa dieta diária, assim como os hábitos a seguir para cuidar da sua flora intestinal?

O que comemos ao longo do dia desempenha um papel fundamental no cuidado da flora intestinal, constitui todo um ecossistema muito complexo e habitado por uma variedade de bactérias em seu interior que são benéficas para a nossa saúde. Por esta mesma razão, o Editorial Amat com o livro “As Maravilhas da Flora” lançou uma nova campanha para que sejamos conscientes de como é importante cuidar desta parte do nosso corpo através dos nossos hábitos alimentares.

Por um lado, os pro bióticos são microrganismos vivos que podem resistir à passagem através do trato digestivo e chegar com vida ao nosso intestino para exercer suas funções benéficas na nossa saúde intestinal. Dependendo da estirpe e da espécie, os pro bióticos têm efeitos diferentes sobre o nosso organismo. Um dos mais conhecidos são as chamadas bifido-bactérias, que precisamente predominam na flora intestinal das crianças, graças ao fato de que são alimentadas com leite materno. Dentro do contexto de uma dieta equilibrada, você deve saber que os pro bióticos podem ser tomados diariamente, durante um período de tempo prolongado e indefinido.

Os pro bióticos podem estar ao nosso alcance, já que estão presentes em produtos como lácteos fermentados, iogurte ou kefir, que é uma bebida de leite fermentado. Além dessas bactérias benéficas para a nossa saúde intestinal, estes produtos nos fornecerão uma série de nutrientes essenciais para funcionar em nossas vidas diárias, como, por exemplo, cálcio, fósforo e potássio e vitaminas A, D, B12 ou ácido fólico, ideal para mulheres grávidas, a fim de evitar malformações do feto.

Dicas Para Cuidar Bem da Flora Intestinal

Leia também: “Para que Servem os Alimentos Pro Bióticos?

Outro dos pilares fundamentais sobre os quais deveria se concentrar uma dieta saudável e equilibrada é a fibra alimentar, que nos ajuda à regular órgãos e sistemas. Embora não possa ser digerida no intestino delgado, é capaz de alcançar o cólon ou intestino grosso onde será fermentável.

No entanto, no momento de classificar as modalidades de fibra existentes, deveríamos considerar as chamadas fermentáveis que podemos encontrar em frutas, legumes, cereais e verduras, assim como a não fermentável presente em cereais integrais, derivados do arroz ou do centeio.

Em linhas gerais, dentre os alimentos pelos quais devemos optar no mercado e que nos fornecerão a quantidade de fibra necessária estão verduras, como alcachofra, couve, espinafre, beterraba, feijão verde, nabo ou escarola. Também podemos optar por frutas como mirtilos, amoras, bananas, abacate, marmelo ou goiaba, legumes como feijão seco, feijão de pinto seco, soja e lentilhas, cereais como biscoito integral, aveia, gérmen de trigo, pão de centeio ou pão integral, assim como frutos secos como avelãs, amendoim e sementes de girassol. Recomendamos ingerir todos os dias cerca de 25 gramas de fibra alimentar, assim como iogurtes e leites fermentados.

Um cardápio ideal para cuidar da nossa flora intestinal seria composto pelos seguintes ingredientes:

  • Para o café da manhã: podemos escolher pão integral, torradas e cereais, assim como leite ou iogurte, queijo e fruta de temporada.
  • No meio da manhã, não devemos esquecer-nos de incluir frutos secos, assim como alguns dos produtos expostos nas linhas anteriores.
  • Para o almoço, temos que incluir verduras (seja cruas em forma de salada ou cozidas), aves, peixes, frutos do mar ou legumes como segundo prato e como sobremesa iogurtes ou frutas.
  • Para o lanche seria aconselhável optar por um pouco de leite ou frutas.
  • Finalmente, para o jantar, também temos que incluir verduras cruas ou cozidas, arroz integral, peixe ou ovos, e como sobremesa, iogurtes ou frutas.

Além dessas diretrizes na alimentação, não devemos deixar de lado o exercício físico diário, evitar os laxantes sem prescrição médica, procurar o seu serviço quando o corpo pedir e não esperar desnecessariamente, evitar o consumo de verduras flatulentas como brócolis, alcachofra, aipo ou couve de Bruxelas.

E você? Será que você segue uma dieta saudável, a fim de melhorar a sua flora intestinal? O que você acha da campanha do Editorial Amat para cuidar da nossa flora intestinal?