O Que É O Metabolismo E Como Funciona?

Talvez você já tenha ouvido falar do metabolismo sem entender bem o que é. Assim, para que você possa tirar suas dúvidas, aqui te contamos do que se trata, como funciona e quais são os problemas metabólicos que pode ter uma pessoa.

Muitas pessoas usam o termo metabolismo sem realmente saber do que se trata. Em geral, costuma ser associado à obesidade e é responsabilizado por não ser capaz de perder esses quilos extras, embora não seja exatamente assim.

O metabolismo é um conjunto de processos físicos e químicos que ocorrem nas células, que convertem os nutrientes dos alimentos na energia necessária para que o corpo cumpra todas as suas funções vitais, como respirar, fazer a digestão, fazer circular o sangue, manter a temperatura corporal e eliminar os resíduos (através da urina e fezes). Isto significa que não apenas usamos essa energia para nos movermos e pensarmos, mas também quando estamos em repouso.

O Que é o Metabolismo e Como Funciona?

Quando comemos um alimento, algumas moléculas do sistema digestivo denominadas enzimas decompõem as proteínas em aminoácidos, as gorduras em ácidos graxos e hidratos de carbono (carboidratos) em açúcares simples (como glucose). Estes compostos são absorvidos pelo sangue, o que conduz às células onde outras enzimas aceleram ou regulam as reações químicas necessárias para "que se metabolizem", ou seja, que se processem de modo que se libere ou armazene energia. Na verdade, a energia que um alimento fornece ao corpo é medida em calorias, e quando você consome mais calorias do que seu corpo precisa, estas se acumulam em forma de gordura.

Mais especificamente, no metabolismo intervêm dois tipos de atividades: a fabricação de tecidos corporais e a criação de reservas de energia (conhecida como anabolismo ou metabolismo construtivo) e a decomposição dos tecidos corporais e de reservas de energia para obter o combustível necessário para as funções corporais (chamada catabolismo ou metabolismo destrutivo). A velocidade e a direção em que se produzem esses processos metabólicos são reguladas por diferentes hormônios que são produzidos pelo sistema endócrino, como a tiroxina (que é produzida na glândula tireoide) e a insulina (produzida pelo pâncreas).

Às vezes, o sistema metabólico falha e ocorrem os chamados distúrbios ou doenças metabólicas, alguns podem ser herdados. A maioria ocorre porque existem enzimas ou hormônios que se concentram de maneira anormal no sangue ou não funcionam corretamente. O que acontece é que existem determinadas substâncias químicas que, se não podem ser metabolizadas ou que se metabolizam mal podem causar sintomas graves. Por isso, os problemas do metabolismo devem ser tratados e controlados.

Você está se perguntando quais são os distúrbios metabólicos? A seguir te damos alguns exemplos, que talvez você já conheça:

  • Galactosemia: é um transtorno metabólico congênito, ou seja, herdado. Os bebês que nascem com essa condição têm dificuldade em metabolizar (assimilar) a enzima do açúcar chamada galactose (que também se encontra em produtos lácteos, mas é diferente da intolerância à lactose).
  • Fenilcetonúria: outro transtorno congênito causado por um defeito na enzima encarregada de decompor o aminoácido fenilalanina, necessário para o crescimento normal e produção de proteínas.
  • Hipertiroidismo: ocorre quando a glândula tireoide segrega (produz) uma quantidade excessiva de tiroxina, o que acelera o metabolismo basal. Provoca sintomas como perda de peso, taquicardia, hipertensão, olhos proeminentes ou esbugalhados (exoftalmia) e um nódulo no pescoço que se deve ao crescimento da glândula tireoide (bócio).
  • Leia também: "Tireoide: Hipertireoidismo e Hipotireoidismo".

  • Hipotireoidismo: ocorre quando a glândula tireoide ou não existe ou produz pouco hormônio da tireoide (tiroxina), por vezes, devido à produção de anticorpos que destroem parcialmente esta glândula, que, portanto, segrega uma quantidade insuficiente de hormônio tiroxina, o que torna mais lento o metabolismo basal. Em lactentes e crianças pode causar retardo mental e de crescimento, em adultos provoca fadiga, diminuição da frequência cardíaca, aumento de peso e constipação.
  • Diabetes, de tipo 1 ou de tipo 2: a primeira (diabetes tipo 1) ocorre quando o pâncreas não produz ou secreta suficiente insulina (se requer insulina para o tratamento), a segunda (diabetes tipo 2) ocorre quando o corpo não responde adequadamente à insulina, resistência à insulina é produzida. Em casos avançados pode não haver insulina suficiente. Os sintomas típicos incluem micção frequente, ter muita sede e muita fome. Também é possível perder peso, embora as pessoas com diabetes tipo 2 tendam a ter sobrepeso ou ser obesas. No longo prazo, se não for controlada, pode causar sérias complicações. Entre elas: problemas renais (nefropatia diabética), lesões nos nervos (neuropatia diabética), retinopatia e cegueira e doença cardiovascular.

Em todos os casos, os distúrbios metabólicos devem ser tratados e, em geral, podem ser controlados, e as pessoas com problemas metabólicos podem manter uma boa qualidade de vida. Se você tiver dúvidas sobre a sua saúde ou acredita que pode ter algum transtorno em seu metabolismo, consulte o seu médico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto