A perda de magnésio no organismo é bastante comum. Grande parte da população tem uma quantidade magnésio abaixo do nível recomendado, entre os quais estão especialmente adolescentes, mulheres adultas e homens idosos.

Interações que reduzem seus efeitos

A dieta ocidental só fornece cerca da metade a dois terços deste elemento. A necessidade diária de magnésio também é influenciada pela ingestão de outros minerais:

  • O cálcio e vitamina D são um complemento habitual na dieta no período menopáusico, mas isso provoca a diminuição do magnésio.
  • O fósforo aparece nos refrigerantes, e também provoca uma redução de magnésio.
  • Diuréticos podem causar problemas em longo prazo, a este respeito, uma atenção especial para pessoas com hipertensão.
  • Cafeína, álcool e açúcar são os produtos que diminuem os níveis de magnésio.
  • Grãos refinados, como pão branco refinado, farinha de milho, etc., fornecem menos magnésio do que os cereais integrais.
    Porque Perdemos Magnésio?
  • Pacientes hospitalizados apresentam deficiência de magnésio, especialmente os colocados em unidades de terapia intensiva. Pacientes com câncer, doenças cardíacas e alcoolismo são os mais afetados.
  • A deficiência de magnésio muito grave é rara, mas pode ocorrer em problemas crônicos de má absorção, diarreia grave, insuficiência renal crônica ou desnutrição.
  • A falta de magnésio no organismo pode provocar tremores, espasmos musculares, apatia, cãibras, fraqueza, náuseas e vômitos. Pode ser ocasionada por diarreia, doença renal, diabetes ou hipertireoidismo.

Para mais informações, não deixe de conferir a leitura do artigo “Magnésio: Benefícios e Utilidades Para A Saúde“.