As úlceras que aparecem no estômago são lesões que ocorrem na mucosa interna que recobre este órgão e geralmente afeta pessoas com menos de 50 anos (especialmente os homens).

Sintomas Mais Comuns das Úlceras no Estômago São:

  • Ardência.
  • Acidez.
  • Indigestão.
  • Vômitos.
  • Hemorragias (em casos graves).

Quantos as causas, as úlceras do estômago podem ser devido usualmente a um componente nervoso (estresse), a um consumo excessivo de alimentos gordurosos e com molhos ou a bactéria H. Pyilori.

O consumo abusivo de álcool e o tabagismo, também, produzem ou aceleram a formação de úlceras estomacais, e inclusive, os medicamentos, em especial os anti-inflamatórios não esteroides, que são usados como analgésicos para aliviar a dor, podem causar úlceras estomacais.

Remédios Caseiros Para Úlceras:

  • Bata três repolhos para extrair seu suco e conserve este em um frasco de vidro com fecho hermético ou de rosca em um local escuro. Tome 1 copo deste suco diariamente.
  • Misture duas colheres de sopa de mel, duas de orégano, duas de tomilho, duas de hortelã e duas de anis e coloque dentro de um recipiente com tampa de rosca. Prepare uma infusão com uma colher de sopa desta mistura e adicione a um copo de água fervendo. Tome depois do almoço e do jantar.
  • Elabore uma infusão com uma colher de sopa de camomila e algumas gotas de anis de amoras colocadas em uma xícara de água fervendo. Tome uma xícara depois da refeição principal. O anis de amora se prepara pegando 2 punhados de amoras e deixe macerar um par de semanas até adquirir uma cor tipo de conhaque.
  • Ferva, durante 5 minutos, uma colher de chá de raiz seca triturada de alcaçuz em uma xícara com água. Retire do fogo e deixe esfriar. Beba duas xícaras por dia. Esta raiz possui propriedades anti-inflamatórias da mucosa gástrica.
  • Ferva 1 litro de água e, em seguida, adicione 1 ½ punhado grande de folhas de malva real recém-cortadas em pedaços por 10 minutos. Retire do fogo, cubra com uma tampa e deixe descansar durante 1 hora. Coe e beba 1 xícara com cada refeição adoçado com ½ colher de chá de xarope de bordo puro.

Leia também: “Úlceras Estomacais: Plantas Medicinais Para o Tratamento de Úlceras Estomacais“.

  • Bata 2 batatas médias com um pouco de água e tome antes de comer. Este suco protege a mucosa gástrica e ajuda a aliviar a úlcera.
  • Coma uma banana por dia. Esta saborosa fruta, além de ser um poderoso diurético muito rico em potássio, tem propriedades protetoras da mucosa do estômago e é uma injeção de energia.
  • Tome água da argila antes das refeições, duas ou três vezes por dia. As virtudes antibacterianas e anti-inflamatórias da argila, especialmente a branca, a convertem em um recurso ideal para combater os transtornos digestivos.

Recomendações Naturais: Consumir vegetais e cereais, como cenoura, repolho, alfafa, tapioca, aveia, etc. Consumir frutas como mamão e maçãs, já que o seu teor de pectina e glicina, é ideal para combater a acidez. Evite as frutas ácidas, salsichas, chocolate, especiarias, tomate, peixes gordos e frutos do mar.

Coma com mais frequência e em pequenas porções. A chave real para evitar que os sucos gástricos ataquem o revestimento do sistema digestivo, é manter alguma quantidade de alimento no sistema, pela maior quantidade de tempo possível. Tente ingerir refeições menores com maior frequência. Lembre-se que muita comida provoca a formação de mais sucos gástricos, além de ganhar peso.

Evite o consumo de leite integral e, em vez disso, prefira os produtos lácteos fermentados como iogurte, kefir ou queijo. Evite fumar. Há um ponto que não muda ao longo dos anos: O tabagismo é desafiar o perigo. Fumar inibe a secreção de substâncias naturais do corpo chamadas prostaglandinas, que normalmente poderiam atuar na defesa contra um ataque de ácido clorídrico e pepsina. Ou seja, o estômago fica vulnerável e, portanto, é melhor evitar fumar.

Evitar o consumo de determinados medicamentos. A aspirina e outros medicamentos da família dos anti-inflamatórios sem esteroides também inibem as prostaglandinas, e, portanto, reduzem as defesas do sistema digestivo e podem contribuir para a formação de úlceras. Por isso, recomenda-se que você consulte o seu médico para mudar para outro tipo de medicação.

Tome antiácidos com precaução. Se, no entanto, você deseja tomar antiácidos, é importante saber que estes podem ajudar em casos de gastrite e úlceras, mas tem aspectos negativos, como os seguintes:

  • Os antiácidos com base em alumínio, muitas vezes causam constipação e também podem interferir com a absorção do fósforo da dieta, resultando em fraqueza e danos nos ossos por um longo período.
  • Os antiácidos com base em magnésio podem causar diarreia. E em pessoas com função renal deficiente, podem aumentar os níveis de magnésio no sangue, o que causa fraqueza e fadiga.
  • O uso prolongado e, em seguida, o cessar repentino da administração destes medicamentos pode levar a um aumento da acidez do estômago.
    Todos estes produtos interferem com a absorção e o metabolismo de outros medicamentos. Verifique com o seu farmacêutico sobre as interferências possíveis com seus medicamentos prescritos.
  • O uso consistente de antiácidos possivelmente pode mascarar os sintomas de uma doença mais grave.
  • Verifique com seu médico antes de tomar antiácidos por um longo período de tempo. Se você achar que precisa tomar mais e mais de um antiácido para sentir alívio, contate o seu médico.

Fazer exercício. O exercício físico moderado é uma magnífica fórmula contra a tensão e o estresse. Pratique técnicas de relaxamento. Ao que parece, de acordo com pesquisas realizadas, há uma ligação entre as úlceras e o estresse. Por isso, recomenda-se relaxar o corpo e a mente mediante a prática regular de meditação, ioga, ou ouvir fitas com sons da natureza.

Procure imediatamente um médico se os seguintes casos se apresentam:

  • Náuseas.
  • Vômitos com sangue (parecido com café moído).
  • Fezes com sangue.
  • Excrementos negros ou com sangue vermelho brilhante.

Esses sintomas representam uma úlcera hemorrágica, que pode chegar inclusive a ser fatal. Por isso, a necessidade de procurar a assistência de um médico.