O traumatismo craniano, especialmente devido a acidentes de trânsito (carros, motos), é uma das causas mais importantes de lesões e mortes por acidentes.

As lesões na cabeça podem ser divididas em três categorias:

  • Traumatismo craniano fechado: não existe fratura do crânio. A lesão cerebral ocorre por expansão, chamada de contusão, ou por hemorragias internas. A lesão cerebral é obviamente menos grave do que a observada na fratura craniana. A forma leve de traumatismo craniano fechado é o choque, no qual é observada uma perda de consciência no momento do traumatismo, mas sem consequências permanentes.
  • Afundamento do crânio: a face externa do crânio parece intacta, mas os fragmentos ósseos subjacentes são empurrados para baixo podendo comprimir ou lacerar o cérebro por debaixo destes. O grau de dano cerebral pode variar consideravelmente.
  • Fraturas expostas: o tecido externo se encontra rompido, o crânio aberto e o tecido cerebral exposto. O dano cerebral é constante.

Como é diagnosticado o traumatismo craniano:

Os sintomas de danos cerebrais variam e estão diretamente relacionados com a localização e a magnitude do trauma. O choque é geralmente seguido por dor de cabeça, tontura e amnésia envolvendo os eventos imediatamente anteriores e posteriores ao traumatismo. Os ferimentos mais graves podem produzir fala arrastada, sangramento nasal ou pelos ouvidos, fraqueza muscular, paralisia e períodos prolongados de alteração da consciência ou coma. As lesões graves podem causar episódios convulsivos. Por vezes, os efeitos do traumatismo são completamente reversíveis; em outros casos, um grau de comprometimento neurológico pode permanecer. Veja mais em “Convulsões | Cuidados A Serem Tomados Em Casos de Convulsão“.

Traumatismo Craniano: Diagnóstico e Tratamento

Em mais de um terço dos casos, inclusive nos traumatismos leves, as vítimas apresentam um grupo de sintomas vagos que em conjunto se denominam de síndrome pós-traumática. Estes sintomas podem permanecer por semanas e também incluem: dor de cabeça, tontura, insônia e alterações psicológicas, como irritabilidade, cansaço, problemas de concentração, alterações de personalidade e depressão.

Toda pessoa que perde a consciência depois de um traumatismo craniano deve ser examinada por um médico. Embora o paciente pareça se encontrar em perfeito estado, um período chamado “intervalo lúcido” às vezes pode ocultar uma hemorragia potencialmente fatal. Até os golpes leves na cabeça que produzem dor de cabeça intensa ou dor no pescoço devem ser avaliados por um médico. Os traumatismos importantes que produzem qualquer um dos sintomas anteriormente mencionados devem ser avaliados como uma emergência médica e é necessário levar a vítima para uma sala de emergência imediatamente.

A extensão da lesão é geralmente determinada mediante a avaliação com raios-X ou tomografia computadorizada. O eletroencefalograma pode ser necessário para determinar o prognóstico.

Qual é o tratamento para traumatismo craniano?

Depende da extensão da lesão, e varia desde repouso na cama e observação médica por 24-48 horas, até a cirurgia e cuidados intensivos pós-operatórios, incluindo fisioterapia e terapia ocupacional.

Após o tratamento inicial, o paciente deve permanecer sob observação para monitorar possíveis complicações, como epilepsia e hematoma subdural (um coágulo de sangue entre as camadas das meninges que recobrem o cérebro), que podem aparecer depois de semanas ou até meses.

O apoio familiar e do pessoal médico são essenciais para a recuperação do paciente; será necessário também apoio psicológico.

Diferenças entre homens e mulheres com traumatismo craniano:

Os traumatismos cranianos são mais frequentes em homens jovens, porque nestes se observa uma maior incidência de acidentes de trânsito, a principal causa de lesões na cabeça.

Muitos traumatismos cranianos poderiam ser evitados se os motoristas respeitassem os sinais de trânsito e se ambos, motorista e passageiro, utilizassem o cinto de segurança. Os motociclistas e os ciclistas deveriam respeitar as regras de trânsito e utilizar sempre seus capacetes.