A azoospermia consiste na ausência de espermatozoides no sêmen. É considerado que o número de espermatozoides por mililitro de sêmen deve ser superior a 20 milhões para poder ser fértil.

Existem dois tipos de azoospermia:

  • Azoospermia secretora: é a forma mais grave, já que os testículos não produzem espermatozoides.
  • Azoospermia obstrutiva: existe produção de espermatozoides, mas existe uma obstrução localizada na via seminal, os condutos que transportam os espermatozoides dos testículos para a uretra, para que sejam expulsos mediante a ejaculação. A obstrução pode ser:
  • Congênita (de nascimento).
  • Adquirida.

Causas da azoospermia:

As causas podem ser variadas e depende do tipo que se sofre:

Azoospermia Secretora ou Não Obstrutiva:

  • Síndrome de Klinefelter.
  • Problemas hormonais (hipogonadismo hipogonadotrópico, síndrome de Kallmann).
  • Transtornos das células germinativas (as células que produzem os espermatozoides nos testículos).
  • Tratamentos para o câncer como a radioterapia ou a quimioterapia ou doses terapêuticas de I-131 (iodo radioativo).
  • Microdeleções do cromossomo Y.
  • Problemas da infância, como caxumba ou os testículos se elevam (criptorquidismo).
    Azoospermia: O Que É, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Azoospermia Obstrutiva ou Excretora:

  • Traumatismos ou inflamações dos testículos (prostatite, epididimite, ou varicocele).
  • Ausência bilateral congênita dos condutos deferentes.
  • A vasectomia é uma técnica contraceptiva na qual se persegue uma azoospermia obstrutiva mediante a ligadura dos condutos deferentes.

Leia também: “Causas da Infertilidade Masculina“.

Diagnóstico para azoospermia:

O espermiograma permite realizar uma análise do sêmen para a contagem do número de espermatozoides no esperma.

Uma vez que se confirmou que não existem espermatozoides no esperma se procede com a realização de uma biópsia testicular. Destina-se a obter uma pequena amostra do tecido testicular para observá-lo sob um microscópio e detectar as possíveis alterações das células produtoras de espermatozoides.

Tratamento para azoospermia:

É possível aplicar diferentes técnicas para conseguir engravidar, embora haja falta de espermatozoides no sêmen.

  • Se o problema é obstrutivo se procede à cirurgia para eliminar a obstrução. Pode estar localizada em qualquer ponto da via seminal (na rete testis, a desembocadura dos dutos ejaculatórios ou no utrículo prostático).
  • Microcirurgia para conseguir espermatozoides do epidídimo ou do testículo e realizar uma fertilização in vitro com uma microinjeção intracitoplasmática. Atualmente, com a técnica ISCI se consegue a fertilização em 68% dos casos.
  • Aspiração percutânea de espermatozoides do epidídimo e a extração testicular de espermatozoides mediante biópsia testicular aberta ou com agulha.
  • Se o problema é que não se produz nenhum espermatozoide é possível optar por inseminação mediante sêmen de um doador anônimo.