Um espermograma consiste no estudo das características do sêmen do homem para ver se pode ser uma causa de infertilidade.

Espermograma: Como Funciona e Para Que Serve:

É realizada uma coleta do sêmen após a masturbação matutina e um período de abstinência prévia de 3-4 dias. O espermograma é realizado principalmente em:

  • Homens que levam tempo buscando descendência sem sucesso.
  • Sêmen de doadores.
  • Após uma operação de vasectomia para verificar se foi realizada corretamente.

Leia também: “5 Coisas Que Você Deve Saber Sobre a Masturbação Masculina“.

Interpretação dos Resultados do Espermograma:

Os resultados do espermograma medem o sêmen ejaculado (volume ejaculado, pH, etc.) e diferentes características dos espermatozoides (número, mobilidade, morfologia, etc.). Em função das alterações dessas variáveis é possível produzir os seguintes resultados:

  • Resultados normais: normospermia: Todos os valores do sêmen são normais.
  • Volume: O volume normal do sêmen ejaculado é entre 1,5 e 6 mililitros de sêmen.
  • Aspermia: ausência de sêmen ejaculado.
  • Hipospermia: volume do sêmen ejaculado inferior ao normal.

Número: O número normal de espermatozóides é de 20 milhões por cada mililitro de sêmen.

Espermograma: Para Que Serve, Como Funciona e Resultados

  • Azoospermia: ausência total de espermatozóides no sêmen.
  • Oligospermia (oligozoospermia): quantidade de espermatozoides abaixo do normal.
  • Criptozoospermia: é semelhante a oligospermia, mas a quantidade de espermatozoides é mínima (abaixo de 100.000 por cada mililitro).
  • Polizoospermia: quantidade de espermatozoides por cima dos 200 milhões por mililitro.

Mobilidade: Os espermatozoides precisam se deslocar pelo colo do útero para se encontrar com o óvulo na trompa de Falópio.

  • Astenospermia: baixa mobilidade dos espermatozóides.
  • Aquinozoospermia: os espermatozóides são totalmente imóveis.

Vitalidade:

  • Necrospermia: não existem espermatozóides vivos.

Morfologia: Uma forma inadequada dos espermatozoides impede que este penetre na camada externa do óvulo.

  • Teratospermia (teratozoospermia): mais de 50% dos espermatozóides têm formas anormais.

Leia também: “Causas da Infertilidade Masculina“.

Outros:

  • Eritrospermia: presença elevada de eritrócitos (glóbulos vermelhos) no esperma. Acima de 1 milhão por mililitro.
  • Leucospermia: presença elevada de leucócitos (glóbulos brancos) no esperma. Acima de 1 milhão por mililitro.
  • Bacteriospermia: o sêmen contém bactérias.
  • Hemoespermia: o sêmen contém sangue.