Plasma Rico Em Fatores De Crescimento Para O Tratamento De Alopecia

O plasma rico em fatores de crescimento é uma inovadora técnica utilizada em centros médicos de recuperação capilar para retardar e melhorar os casos de alopecia, suplantando a intervenção cirúrgica por meio de micro enxertos capilar.

Como Funciona o Plasma Rico em Fatores de Crescimento Para o Tratamento de Alopecia

Este tratamento baseia-se na bio estimulação capilar ativa, é utilizado um plasma rico em plaquetas do próprio paciente para conseguir a adequada estimulação do folículo piloso, retardar a queda e impedir o progresso da condição.

Plasma Rico em Fatores de Crescimento Para o Tratamento de Alopecia

O plasma rico em plaquetas é obtido pela extração de um pouco de sangue do paciente, em seguida, tratado mediante uma centrifugação controlada separar as frações plasmáticas. Uma vez aplicado na área a tratar é gerada uma estimulação, melhoria e regeneração de tecidos, no caso da alopecia, dos folículos pilosos.

No couro cabeludo começa a se ver uma maior produção de colágeno e uma notável melhoria na vascularização, como resultado, o folículo piloso é nutrido e oxigenado, não cai e começa a se regenerar. É importante destacar que o tratamento com os fatores de crescimento capilar é indicado nos casos onde ainda não se perdeu totalmente o cabelo.

A quantidade de sessões depende de cada caso em particular, mas em geral pode-se dizer que são necessárias cerca de duas ou três sessões anuais. É um tratamento completamente ambulatorial, a pessoa pode voltar às suas atividades normais após a aplicação.

Os resultados são visíveis a partir da segunda sessão de plasma rico em fatores de crescimento, neste momento se veem novos cabelos de maior espessura que os existentes, de um tom um pouco mais intenso e muito mais forte. Geralmente é um tratamento que se combina com a aplicação prévia de minoxidil ou finasterida.

Alopecia. A alopecia androgênica é a causa mais comum de perda de cabelo. Afeta 50% dos homens e quase 50% das mulheres com mais de 50 anos, quando começa a diminuir a quantidade de estrogênio no organismo feminino. Trata-se de um processo muito lento, que leva à calvície. A pessoa que não tem conhecimento da quantidade de cabelo que vai perdendo, o qual não se recupera sem os tratamentos corretos.

Nas mulheres o padrão que toma a alopecia é diferente do homem, nelas os cabelos da primeira linha da cabeça se mantém presentes, sem criar entradas, mas a parte central do couro cabeludo é a que começa a se tornar despovoada.

Para conhecer mais sobre outros tipos de alopecia, recomendamos a leitura dos artigos: "Alopecia Areata" e "Alopecia Idiopática".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto