Todos os pais estão cientes do quanto é importante para o desenvolvimento e a saúde dos nossos filhos, que eles tenham uma nutrição completa e equilibrada. No entanto, embora esta seja a nossa responsabilidade, é ideal que as orientações nutricionais sejam adequadas para a criança assimilar e tornar-se capaz de escolher por si mesma os alimentos certos.

Vamos começar por nós mesmos; é inevitável, e mesmo necessário, que insistamos com uma dieta perfeita e que não proibamos as crianças de consumir alimentos menos saudáveis completamente. No entanto, uma coisa é ser restritiva e outra bem diferente é disponibilizar os doces, bolos, alimentos industrializados cheios de gordura e açúcar diariamente.

Leia também: “Os Efeitos da Gordura na Alimentação Infantil“.

Fazer uma boa compra e ter alimentos saudáveis em um cardápio equilibrado e apetitoso diariamente, é a primeira base para que as crianças saudáveis assimilem orientações nutricionais.

Claro, e isso é importante, devemos dar o exemplo. Se em casa é normal comer legumes e saladas, frutas e proteína de qualidade, a criança vai se acostumar com isso. Se comermos de forma saudável, nossos filhos vão se acostumar a comer saudável.

Dicas Para a Criança Aprender a Ter Uma Nutrição Adequada

Se a nossa dispensa e geladeira são nutricionalmente equilibradas e alimentos saudáveis estão sempre disponíveis, os nossos filhos vão comer essas coisas.

Mas se estamos o dia todo bicando bugigangas industriais ou lanches, pulamos as frutas e legumes ou comemos qualquer coisa de produtos pré-cozidos, então de nada vai servir o esforço para fazer que as crianças apreciem os alimentos saudáveis e recusem os menos adequados para a saúde.

Temos de ser coerentes e ensinar primeiramente pelo exemplo. E evitar situações de tensão por causa da comida, pois a atitude dos pais influencia fortemente na nutrição dos filhos e é preciso ter consciência das verdadeiras quantidades que precisam as crianças, para não pressioná-los e aborrecê-los com a comida.

Quando as Crianças Começam a Escolher e a Entender:

Deixando de lado os problemas normais, que podem ter uma criança com novos alimentos ou texturas, se desde a infância tem sido acostumado a alimentos frescos, equilibrados e saudáveis em casa e, inversamente, doces, refeições prontas e produtos de panificação são produtos que estão disponíveis, você pode desenvolver orientações nutricionais bastante adequadas, quando chegar a hora irá entender.

Aconselha-se muitas vezes a dar importância a uma geladeira saudável e a lanches saudáveis disponíveis. Mas se nossa diretriz é tirá-los da escola com um bolo e suco industrial ou usar doces-prêmios, sabotaremos sua escolha certa, propondo como desejável o que não serve e aumentando o seu desejo.

Nem proibições, ou ameaças. Nem chantagem nem prêmios. Insistimos nesse ponto, a proibição absoluta não é adequada e dentro dos limites da lógica, comer doces ou bolos a tarde não os fará obcecados por eles, mas apenas nas tardes e nunca como uma recompensa para que comam outras coisas.

Além de falar sobre as propriedades dos alimentos serem uma ótima maneira de apresentá-los ao conhecimento de nutrição e alimentação é envolvê-los na compra e preparo de alimentos. Levá-los ao supermercado quando já estão em fase de entendimento é uma boa opção para que percebam a boa qualidade dos alimentos, tornando a hora das compras um momento agradável com a família.