Dentro dos defeitos oculares, se destaca a hipermetropia, que é um erro de refração, onde as pessoas são capazes de ver objetos distantes com clareza, mas os próximos se encontram desfocados.

A hipermetropia ocorre porque o globo ocular é mais curto do que o normal, o que faz com que a imagem se concentre atrás da retina. As pessoas com esta condição podem ver objetos distantes com clareza, mas atividades como ler, costurar ou escrever no computador, podem se tornar um incômodo.

A hipermetropia geralmente está presente no nascimento e tende a ocorrer nas famílias. É possível corrigir facilmente esta condição com óculos ou lentes de contato, ou também pode ser corrigida através de cirurgia.

Sintomas da Hipermetropia

Entre os sintomas da hipermetropia se encontram os seguintes:

  • Objetos próximos podem parecer desfocados.
  • É preciso apertar os olhos para ver claramente.
  • Sofrer de fadiga ocular, incluindo ardor nos olhos e dor ao redor dos mesmos.
  • É possível ter dor nos olhos em geral ou dor de cabeça após um longo intervalo após empreender tarefas diárias, como a leitura ou a escrita, entre outras atividades.

Tratamentos Para Hipermetropia

Pessoas com hipermetropia muitas vezes olham de soslaio quando se trabalha com objetos próximos, o que lhes permite ver melhor, porque se refrata uma quantidade diferente de luz. Os tratamentos para hipermetropia são desenvolvidos para refratar uma quantidade correta de luz no olho, através de lentes corretivas ou da remodelação da córnea através de métodos cirúrgicos e não-cirúrgicos.

Hipermetropia: Sintomas e Tratamentos

O uso de lentes corretivas, sejam lentes de contato ou óculos, tratam a hipermetropia contrariando a redução da curvatura da córnea ou o menor tamanho do olho.

Cirurgia Refrativa: Embora os procedimentos cirúrgicos de refração sejam utilizados ​​para tratar a miopia, também podem ser usados para tratar a hipermetropia, que a corrigem mediante a remodelação da curvatura da córnea, tais procedimentos são os seguintes:

Ceratectomia Subepitelial por Laser: Em vez de criar uma aba na córnea, o cirurgião cria uma aba que envolve, apenas, a cobertura protetora fina da córnea. Para isto, o cirurgião utilizará um laser para remodelar as camadas exteriores da córnea e sua curvatura mais acentuada e, em seguida, reposicionar a aba epitelial. Para promover a cura, uma lente de contato pode ser usada durante vários dias após o procedimento.

Ceratoplastia Condutiva: Este procedimento utiliza energia de radiofrequência para aplicar calor a pequenos pontos ao redor da córnea. O efeito se assemelha a um invólucro de plástico que se estica pelo calor. O grau de alteração da curvatura da córnea depende do número e do espaçamento das manchas, assim como a maneira em que a córnea é curada após o tratamento. Os resultados desta técnica não são permanentes.