A sibutramina é usada junto com uma dieta hipocalórica em pessoas que estão muito acima do peso para ajudá-los a perder peso e prevenir contra a recuperação do peso perdido.

Para Que Serve a Sibutramina

A sibutramina age inibindo a recaptação de certos hormônios, como noradrenalina, serotonina e dopamina. Isso resulta em maior termogênese e, portanto, acontece a perda de peso. O uso da sibutramina no tratamento para emagrecer pode ter alguns efeitos colaterais que devem ser levados em conta. A ocorrência destas reações adversas acontece quando o tratamento está no primeiro mês de consumo.

Embora durante algum tempo tenha sido considerado um medicamento eficaz para tratar a obesidade, hoje em dia é considerado um medicamento com muitos efeitos colaterais e contraindicações que podem afetar a saúde.

Os remédios para emagrecer devem ser considerados uma das ferramenta para perda de peso e não como uma peça central de um tratamento de emagrecimento. O importante é aprender a comer para evitar ter que confiar neste tipo de medicação. Afinal de contas não podemos ter a vida mudada pelo fato deste ou de qualquer outro tipo de medicamento para emagrecer. Converse com o seu médico ou nutricionista sobre as suas opções.

Como Tomar Sibutramina

Tome esta medicação exatamente como prescrito pelo seu médico. Enquanto estiver tomando sibutramina siga uma dieta de calorias reduzidas, de acordo com o conselho do seu médico ou nutricionista.

Este medicamento pode ser tomado com ou sem alimentos, com o estômago cheio ou vazio. Mas se o seu médico falar para tomar de uma certa forma, tome exatamente como prescrito.

Se você esquecer uma dose deste medicamento, tome-a logo que possível. No entanto, se estiver quase na hora da dose seguinte, pule a dose esquecida e retome ao seu esquema posológico regular. Nada de doses duplas.

A dose padrão recomendada de sibutramina é uma vez por dia, geralmente pela manhã antes da sua primeira refeição. O tratamento geralmente é iniciado com um comprimido de 10 mg dia. No entanto, seu médico poderá aumentar a dose para 15 mg, dependendo da eficácia do medicamento em seu corpo e também na sua tolerância a sibutramina.

A dose pode também ser reduzida para 5 mg se o tratamento 10 mg não é bem tolerado pelo seu organismo. Em qualquer caso, não altere a dosagem de sibutramina sem primeiro consultar o seu médico.

Efeitos Colaterais do Sibutramina

Embora este medicamento deva ser prescrito por um médico, foram feitas diferentes revisões que encontraram que o dito medicamento teria muitos efeitos colaterais e contraindicações. Tanto é assim que, nos últimos anos, este medicamento se encontra proibido em alguns países.

  • Efeitos sobre o sistema cardiovascular: aumento da frequência cardíaca, pressão arterial, aumento do risco de sofrer eventos cardiovasculares e morte súbita.
  • Efeitos colaterais neurológicos: boca seca, insônia, tontura, nervosismo, ansiedade e depressão.
  • Efeitos colaterais digestivos: anorexia, constipação, náuseas, dispepsia, gastrite, flatulência e elevação das transaminases, fosfatase alcalina e bilirrubina (parâmetros que indicam problemas de fígado e vesícula biliar).
  • Efeitos colaterais respiratórios: rinite, faringite, sinusite, tosse e dispneia.
  • Efeitos colaterais urogenitais: infecção do trato urinário e distúrbios menstruais.
  • Efeitos colaterais sobre a pele: sudorese, herpes simplex, acne e prurido.
  • Outros efeitos colaterais: convulsões, problemas renais, e problemas com a coagulação do sangue.
  • São muitos os efeitos colaterais apresentado por esse medicamento, de modo que também é importante conhecer em que casos é contraindicado.

    Contraindicações do Uso de Sibutramina

    • Em pacientes com histórico de doença cardiovascular, tais como isquemia, doença cerebrovascular, arritmias, etc.
    • Em pacientes que fazem tratamentos antidepressivos.
    • Em pacientes com histórico de convulsões.
    • Em pessoas com glaucoma.
    • Em pacientes com problemas hepáticos e/ou renais.
    • Mulheres grávidas ou em período de amamentação.
    • Menores de 16 anos.

    Portanto é importante priorizar a saúde sobre a estética. Seja cauteloso e não se automedique.