O herpes genital é uma doença sexualmente transmissível (DST) bastante comum. Só nos Estados Unidos, uma em cada seis pessoas com idades entre 14 e 49 anos sofre de infecção por herpes genital. Se você quiser saber mais do que se trata essa DST e quer aprender como pode evitá-la, não deixe de ler. Em Saúde Dicas queremos que você tenha uma vida sexual saudável.

O herpes genital é uma doença sexualmente transmissível (DST) muito contagiosa que afeta homens e mulheres, mas acredita-se ser mais comum em mulheres e o risco de contraí-la é mais elevado entre os jovens. É transmitido quando a pele está em contato muito próximo com a pele infectada, algo que ocorre durante as relações sexuais. É uma doença que tende a causar muita tensão emocional, mas não significa que tê-la te impeça de ter relações sexuais e afetivas. Você só tem que ser mais cauteloso (a) no momento de ter relações sexuais.

O que Você Deve Saber sobre o Herpes Genital

O herpes genital é associado com lesões e provoca bolhas nos genitais, lábios e ânus. Estas lesões ou bolhas aparecem na área onde o vírus entrou em seu corpo. O herpes genital pode ser transmitido através do contato com essas lesões, mas também pode ser transmitida inclusive que não se vê as lesões.

Existem dois Tipos de Vírus do Herpes:

  • Herpes tipo 1 (HSV-1): geralmente causa lesões e bolhas na boca e nos lábios (às vezes chamados de fogos) e é conhecida como herpes oral. Embora possa causar herpes genital, na maioria dos casos não é assim.
  • Herpes tipo 2 (HSV-2): é o vírus do herpes genital e a pessoa que o contrai desenvolve lesões e bolhas na área genital, reto ou ao seu redor, mas sempre abaixo da linha da cintura. Este vírus é responsável por 90% dos casos de herpes genital.

Como se Propaga o Herpes

Durante a relação sexual, o vírus do herpes pode entrar em seu organismo através de um corte em sua pele enquanto você tem relação vaginal, anal ou oral. O vírus pode entrar através das membranas mucosas da vagina, do pênis, do trato urinário, ânus, ou colo do útero (ou seja, colo do útero).

Uma vez que o vírus entra no seu corpo, o que faz é atacar as células que estão saudáveis. O sistema imunológico é ativado e desenvolvem as lesões, bolhas e inflamação (inchaço) como defesa contra o vírus do herpes.

Leia também: "Você Corre Risco de Se Infectar com Herpes Genital?"

O herpes genital não apenas afeta os órgãos genitais. Se, por exemplo, o seu parceiro (a) sexual tem um fogo ou uma lesão na boca e está praticando sexo oral, o vírus pode ser transmitido para os seus órgãos genitais, e vice-versa. Também é comum infectar-se pelo simples fato de tocar uma bolha e, em seguida, passar a mão ou tocar alguma outra parte do corpo, como, por exemplo, os olhos (por isso é preciso ter cuidado).

Muitas pessoas se perguntam se o herpes pode ser transmitido em banheiros públicos ou outros locais públicos (banheiras de hidromassagem, piscinas).
A resposta é não. O vírus do herpes morre fora do organismo depois de algumas horas, assim a probabilidade é muito baixa ou nenhuma de que alguém contraia em um lugar público. Ou, pelo menos, até agora não há nenhuma prova científica disso. No entanto, se pode ser transmitido mediante o uso compartilhado de escova de dente, ou através de beijos em áreas afetadas.

Lembre-se que o vírus pode ser transmitido mesmo quando não há bolhas presentes.

Uma vez que o vírus entra no corpo pode provocar sintomas. No entanto, em alguns casos, o herpes genital não tem sintomas, ou estes são muito leves, por isso muitas pessoas não estão cientes de que sofrem desta DST. Normalmente, pode ser que tenham apenas um surto (o primeiro, geralmente é o mais agudo e doloroso) e não voltam a ter nenhum outro o resto da sua vida, ou voltam há ter vários anos mais tarde. O vírus permanecerá para sempre dormente no corpo até que algum fator como o estresse, baixa de defesas, se contrair o HIV ou a menstruação em mulheres, pode desencadear outro surto.

Os sintomas de herpes genital, quando presentes, são os seguintes:

  • Dor, ardência e/ou comichão na área entre 2 e 10 dias após a exposição ao vírus através das relações sexuais.
  • Bolhas, feridas ou inchaços/bolhas vermelhas na área genital ou próxima da área genital (nádegas, parte interna da coxa). Nas mulheres aparecem na vulva, vagina, ânus, nádegas ou cérvix (colo do útero). Nos homens: no pênis, escroto, nádegas, ânus, coxas ou dentro da uretra.
  • Quando ocorre o primeiro surto você pode sentir sintomas parecidos com os da gripe: dor de cabeça, febre, dores no corpo, gânglios inchados na virilha.

Como se Previne a Propagação do Herpes Genital

Em um mundo ideal, a melhor maneira de prevenir a transmissão do herpes genital e outras DSTs, é claro, se abster de ter relações sexuais (a menos que seja em uma relação monogâmica com um parceiro que não está infectado e que está com você exclusivamente).

Caso contrário, a melhor maneira de evitar a propagação do herpes é usando de maneira correta e consistente o preservativo ou a camisinha. Isso, no entanto, não garante que se previna 100% uma vez que pode haver chagas que não estão cobertas com o preservativo (e lembre-se que pode haver contágio inclusive mesmo quando não existem lesões). Definitivamente recomenda-se abster de ter relações sexuais durante um surto para evitar o contato direto com a ferida aberta.

Outra maneira de evitar a propagação do herpes genital é evitar ter muitos parceiros sexuais. Além disso, existe um exame de sangue que podem fazer você e o seu parceiro para saber se estão infectados pelo vírus do herpes e em caso afirmativo, para poder tomar as precauções necessárias. Mais tarde te falamos de uma terapia supressiva se acaso algum dos dois está infectado, que podem perguntar ao médico.

Se você tem herpes genital e não teve sintomas, igualmente deve informar o seu parceiro da sua condição. Assim podem tomar as medidas necessárias: sexo seguro com camisinha.

Existe um Tratamento para o Herpes Genital?

O herpes genital não tem cura. É um vírus que sempre estará em seu corpo, embora não manifeste sintomas externos. No entanto, existem medicamentos antivirais que ajudam a prevenir o aparecimento e também ajudam a reduzir a duração dos surtos. Nos Estados Unidos, esses medicamentos são: aciclovir (Zovirax), famciclovir (Famvir) e valaciclovir (Valtrex). O seu médico pode prescrever para reduzir o número e a intensidade dos surtos, para ajudar que as lesões se curem mais rapidamente e minimizar as possibilidades de transmissão para outras pessoas.

Pode ser que o seu médico te indique tomar medicamentos durante o surto ou que te recomende tomá-los em uma dose mais baixa, embora não tenha sintomas, devido ao fato de que apareçam vários surtos por ano ou para reduzir o risco de infectar o seu parceiro. Isso é chamado de terapia de supressão.

As mulheres grávidas e pessoas infectadas com o HIV devem tomar mais precauções em relação ao herpes genital. Converse com seu médico se você suspeita que tenha esta doença sexualmente transmissível. Ao iniciar o tratamento o quanto antes evitará infectar outras pessoas e poderá tomar as medidas necessárias para assegurar que, sempre que possível você leve uma vida sexual mais saudável.

Só não se esqueça de que a prevenção é a chave para evitar ser infectado com herpes genital.

Denise Cipolli Terapeuta Holística

Denise Cipolli
Terapeuta Holística
Denise A. Ribeiro Cipolli possui mais de 5 anos de experiência em terapia holística e é formada pela UHB Universidade holística Do Brasil de Guaratinguetá desde 2012.