Outros nomes:

  • Trombose
  • Embolia
  • Embolia das artérias

O Que é Embolia Arterial?

Um trombo é um coágulo de plaquetas, proteínas da coagulação e resíduos celulares que acabam entupindo um vaso sanguíneo. Uma embolia é um trombo que vai viajando através do sangue até chegar a um vaso pequeno, onde se trava como um êmbolo. Trombose e embolia são, portanto, termos equivalentes.

Os êmbolos podem ser únicos ou múltiplos, pequenos ou maciços. Podem colocar em risco a vida, como quando ocorre uma embolia cerebral, ou podem levar a pôr em perigo uma extremidade inteira, como quando ocorre uma embolia arterial em uma perna.

A doença cardíaca predispõe a fazer embolias, ou a partir do átrio direito quando existe uma fibrilação atrial, por exemplo, ou a partir do ventrículo esquerdo após infarto do miocárdio.

Sintomas de embolia arterial:

  • Dor na área afetada.
  • Palidez e frieza da pele.
  • Formigamento.

Diagnóstico e Gravidade da Embolia

Quando ocorre uma embolização, o fluxo de sangue pode ser interrompido abruptamente ou gradualmente, durante semanas ou meses. Às vezes, ele pode se instalar uma embolia arterial ao nível das artérias do joelho, onde vasos maiores se convertem em outros menores. Esta obstrução causa dor súbita e palidez em toda a perna e no pé.

Embolia Arterial: O Que É, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

Se uma embolia arterial aguda não é operada imediatamente, o tecido além da embolia pode morrer e tornar necessária uma amputação. Quando isso ocorre, é muito importante proteger a perna afetada com um cobertor macio e algumas gazes. Uma vez que a perna está fria, é tentador aplicar calor local, mas isso pode danificar ainda mais o tecido comprometido.

O diagnóstico se suspeita diante dos sintomas listados e se não se localiza os pulsos na área afetada, se confirma mediante uma arteriografia.

Tratamento Para Embolia Arterial

Medicação. Uma vez confirmado o diagnóstico de embolia arterial, se administra imediatamente um medicamento que rompe o trombo (trombólise). Em seguida, pode ser indicada a aspirina ou medicamentos anticoagulantes para prevenir que os trombos se formem novamente.

Cirurgia. Se o membro afetado está em perigo, se requer cirurgia imediata para retirar o trombo. Geralmente é feito mediante uma técnica que os cirurgiões vasculares chamam endarterectomia, com um cateter (um tubo oco e flexível) que tem um balão inflável na ponta; é inserido o cateter, se infla o balão, e à medida que o cateter é removido, arrasta o trombo. Menos frequentemente, é necessária uma derivação (by-pass) do vaso bloqueado, ou sua substituição por uma prótese ou vaso artificial de Dacron.

Para maiores informações sobre coágulos de sangue, recomendamos a leitura do artigo: “Por Que se Formam os Coágulos de Sangue?”