Embora o zinco te ofereça muitos benefícios ao organismo como é possível constatar no artigo: “Benefícios do Zinco”, o seu excesso, como quase tudo na vida, pode resultar prejudicial.

A seguir, apresentamos os sintomas das pessoas que tomam excesso de zinco (especialmente suplementos) e os efeitos secundários que se pode ter.

Sintomas de Excesso de Zinco

Os sintomas, em doses de 100 mg por dia, são febre, tosse, dor de estômago, náuseas, vômitos, diarreia, sonolência e agitação.

Se a dose é muito superior a 100 mg por dia e é tomada de forma crônica, pode produzir anemia, problemas cardíacos e deficiência de cobre.

As doses elevadas de zinco também provocam uma diminuição das lipoproteínas de alta densidade (HDL) ou colesterol bom.

Leia também: “Sintomas de Deficiência de Zinco“.

Efeitos Secundários do Zinco

As pessoas com hemocromatose que são alérgicas ao zinco ou estão infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana não devem tomar suplementos do mineral.

As úlceras do estômago ou duodeno pioram com suplementos de zinco. As pessoas que tem glaucoma devem ter cuidado se utilizam colírio com zinco.

O excesso de suplementação de zinco durante a gravidez aumenta o risco de parto prematuro e de morte neonatal, especialmente se o suplemento é tomado no terceiro trimestre. Este aumento tem sido demonstrado com doses de zinco de 100 mg tomadas três vezes por dia.

Efeitos Secundários do Zinco no Organismo

O zinco pode causar irritação do estômago e é melhor tomá-lo com alimentos para evitar náuseas. A fórmula em comprimidos utilizada para tratar os resfriados tem um sabor forte e, por vezes, altera o sentido do paladar.

A absorção de vitamina A melhora com suplementos de zinco, mas pode interferir com a absorção de outros minerais, que são tomados ao mesmo tempo como o cálcio, magnésio, ferro e cobre. Os suplementos de cálcio, magnésio e cobre, devem ser tomados em momentos diferentes do zinco.

O ferro apenas deve ser tomado se você sabe que há uma deficiência. Os diuréticos de alça, como tiazida, que às vezes utilizam as pessoas com pressão arterial elevada, insuficiência cardíaca congestiva ou doença hepática aumentam a perda de zinco. Os níveis do mineral também são reduzidos pelos contraceptivos orais.

O zinco pode reduzir a absorção das tetraciclinas e quinolonas, dois tipos de antibióticos, assim como antiácidos, soja e manganês, e não devem ser tomados ao mesmo tempo no dia.

Se você toma café ao mesmo tempo em que o zinco, se reduz sua absorção pela metade; inclusive quantidades moderadas de álcool também afetam o metabolismo do zinco e aumentam sua excreção.

A quelação com EDTA pode produzir uma depleção de zinco, de modo que os pacientes que se submetem a quelação precisam de suplementos do mineral de acordo com as instruções do médico.

Para informações complementares, não deixe de ler também “Alimentos Ricos em Zinco“.