O vanádio é um oligoelemento que tem recebido atenção nos últimos anos por sua possível ajuda para controlar a diabetes.

Embora os macro-minerais, como cálcio, magnésio e potássio, tenham se convertido em nomes de uso comum porque constituem mais de 98% do conteúdo mineral do organismo, alguns oligoelementos também podem ser considerados essenciais em quantidades muito pequenas para manter a saúde e garantir o seu bom funcionamento.

Costumam atuar como coenzimas, trabalhando em conjunto com as proteínas para facilitar importantes reações químicas. Inclusive sem tomar suplementos de vanádio, as pessoas têm entre 20 e 25 pg do mineral em seu organismo, procedentes de uma dieta média equilibrada.

Como o cromo, outro oligo mineral, o vanádio se converteu em objeto de estudo como uma possível ajuda para reduzir os níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes. Também tem sido indicado como um possível tratamento para a osteoporose. Alguns atletas e levantadores de peso tomam para desenvolver os músculos ou melhorar seu rendimento.

Os estudos em animais indicam que o vanádio pode ser necessário para a formação de osso, dentes e cartilagens. Também desempenha um papel no crescimento e na reprodução, assim como no metabolismo do colesterol e da insulina no organismo.

Benefícios do Vanádio para a Saúde

Os efeitos de uma dieta sem vanádio não foram estudados. Embora seus suplementos possam ser eficazes para algumas coisas, como favorecer o controle da diabetes, os estudos em animais sugerem que as doses necessárias de vanádio para produzir efeitos benéficos podem resultar prejudiciais.

Muitas vezes são necessárias doses elevadas porque o vanádio é mal absorvido pelo organismo. A dosagem adequada do suplemento mineral ainda não foi determinada.

Benefícios do Vanádio

O vanádio foi investigado como uma possível ajuda para controlar a diabetes. Os estudos em animais com diabetes mellitus tipo I ou II indicam que o vanádio melhora os níveis de açúcar no sangue.

Os estudos com sujeitos humanos renderam resultados promissores, embora preliminares. O vanádio é usado por alguns atletas e levantadores de peso para conseguir uma maior massa muscular, apesar do fato de que parece ser ineficaz para esse propósito.

Além disso, a possível utilidade do vanádio para tratar a osteoporose é considerada muito especulativa. Todos os estudos em seres humanos que foram realizados incluíram um número pequeno de pessoas durante breves períodos de tempo e com doses relativamente elevadas do mineral.

A dose padrão de vanádio, que está disponível como suplemento dietético sem receita, costuma oscilar entre 10 a 30 pg por dia. No entanto, é importante lembrar que ainda não foram estabelecidas as doses seguras e eficazes.

Alguns especialistas em medicina complementar recomendaram doses de 25 a 50 mg por dia em diabéticos. Os riscos à saúde em longo prazo associados a essas doses são desconhecidos.

Embora não tomem suplementos, a maioria dos adultos obtém entre 10 e 60 pg de vanádio de uma dieta normal.

Alguns especialistas acreditam que é mais seguro para as pessoas evitar os suplementos de vanádio e adquirir a quantidade necessária através de alimentos que contêm o mineral: carne, algas marinhas, cereais integrais, óleo vegetal, sucos de frutas, derivados de soja e verduras, como ervilhas, milho, cenouras e repolho.

As bebidas alcoólicas (vinho, cerveja) também contêm vanádio. A sobredosagem de vanádio em alimentos não é considerada um risco significativo, já que o mineral apenas está presente em quantidades muito pequenas tanto em plantas como em animais.

Precauções Sobre o Uso de Vanádio

É importante não exceder a ingestão recomendada de vanádio sem supervisão médica. Os estudos realizados em ratos sugerem que as doses elevadas podem ser prejudiciais devido ao fato de que o mineral tende a se acumular no organismo e atingir números perigosos quando tomado em excesso.

É preciso lembrar que as doses elevadas de vanádio ainda não demonstraram ter efeitos benéficos sobre a saúde. Os riscos em longo prazo associados à ingestão de suplementos de vanádio (em qualquer dose) são desconhecidos.

Quando a dose recomendada é tomada, o vanádio não foi associado a nenhum efeito colateral significativo. Em doses mais elevadas, é conhecido que pode produzir espasmos gástricos e diarreia, além de colorir de verde a língua. Não há fármacos conhecidos que interajam de forma adversa com o vanádio. Os fumantes podem absorver menos quantidade do mineral.