As Dietas Naturais Mais Populares: Qual Te Convém?

Você está buscando melhorar a sua qualidade de vida? Obviamente, que um dos lugares onde se deve começar é com o regime alimentar ou a dieta que levamos. Se você está considerando as dietas naturais, como o vegetarianismo, o veganismo, o crudismo ou a dieta mediterrânea, aqui te explicamos do que se tratam para que você possa escolher a que mais te convém.

As dicas, sugestões e diretrizes para nos alimentarmos melhor estão por todas as partes e, embora seja comum que as mais populares sejam para perder peso, muitas dessas dietas também buscam construir hábitos mais saudáveis para melhorar a qualidade de vida daquelas pessoas que as seguem e, assim, melhorar sua saúde.

E, embora existam muitos tipos de dietas, nesta ocasião nos concentraremos nas mais naturistas, que também estão muito na moda, como o vegetarianismo, veganismo e outras, como a que chamam de crudismo (que se refere àqueles que comem cru tudo ou quase tudo em sua alimentação).

As Dietas Naturais mais Populares: Qual te Convém?

As correntes orgânicas também se parecem neste tipo de regime, porque em geral, todas buscam uma alimentação mais natural, evitando alimentos processados ou químicos.

Dietas Naturais Mais Famosas

Dietas Vegetarianas

Um vegetariano é aquele que, geralmente, não consome produtos animais, incluindo peixes e mariscos, embora muitas vezes siga consumindo derivados de animais, como ovos, lácteos e mel de abelha.

De acordo com o Instituto Nacional de Medicina dos Estados Unidos (INH, por sua sigla em Inglês), quando uma dieta vegetariana é muito variada e equilibrada, todos os nutrientes que precisa um ser humano estão cobertos, incluindo as proteínas normalmente encontradas na carne.

Os vegetarianos podem ser divididos em:

  • Lacto vegetarianos: consomem laticínios.
  • Ovo vegetarianos: consomem ovos.
  • Lacto ovo vegetarianos: consomem ovos e lácteos.
  • Veganos ou vegetarianos estritos: apenas consomem produtos vegetais.

As pessoas que tendem a levar um dieta vegetariana ou vegana costumam ter ideologias mais responsáveis no que diz respeito ao meio ambiente e mais compassivas com os animais. No entanto, existem benefícios tangíveis que se refletem na saúde quando se segue dietas deste tipo, como ter menor peso corporal, melhores níveis de colesterol, uma vida mais longa, menos casos de hipertensão e diabetes tipo 2 e menor risco de desenvolver câncer.

Por outro lado, de acordo com o Journal of Agricultural Food Chemistry, alguns cientistas italianos e japoneses relataram que os veganos e os vegetarianos absorvem com mais dificuldade a vitamina B12 em comparação com aqueles que comem carne.

Mas a Associação Dietética Americana (American Dietetic Association ou ADA), diz que um regime vegetariano ou vegano bem planejado, equilibrado e variado em nutrientes é totalmente saudável em várias etapas da vida, incluindo a infância ou a gravidez. De acordo com diversos estudos, as proteínas, o zinco, o cálcio, o ferro e, inclusive, as vitaminas, como D e B12, sim, podem ser obtidos a partir de alimentos de origem não animal, mas a alimentação deve ser muito variada.

Leia também: "Dieta Vegan: Como Consumir Todos os Nutrientes Que o Corpo Necessita".

Dieta Vegana ou Vegetariana Estrita

A diferença com os demais vegetarianos, é que os veganos não consomem nada de origem animal, na verdade, nem sequer usam roupas, cosméticos ou produtos de limpeza que os contenha. Como no vegetarianismo, os grãos (de preferência integrais), como arroz, trigo e cereais, assim como as leguminosas, são uma grande fonte de nutrientes.

De acordo com um estudo que vincula a nutrição com a neurociência publicado no site do Centro Nacional de Informações de Biotecnologia, os veganos relatam menores níveis de estresse e ansiedade do que os onívoros (os que comem de tudo) e quanto mais apegada for a dieta aos produtos vegetais e mais se reduz o consumo de açúcar e qualquer alimento animal, o ânimo das pessoas é beneficiado.

A Dieta Crua (Crudismo)

Os crudistas também buscam se alimentar o mais naturalmente possível e tentam comer quase tudo cru, não processado e de preferência orgânico. Três quartos dos seus alimentos devem ser crus, mas também há aqueles que comem carne, ovos ou laticínios sem cozinhar, ou seja, nem sempre são vegetarianos ou veganos.

De acordo com esta corrente, consumir alimentos sem cozinhar ajuda a perder peso, fortalece o corpo e ajuda a prevenir e combater várias doenças. Deixa intactas as enzimas, vitaminas e minerais que contêm os alimentos e que costumam ser perdidos quando cozidos. Nesta corrente pensam que impede que sejam obstruídas as artérias e o trato digestivo com gorduras, proteínas e carboidratos que não são digeridos totalmente quando a sua temperatura aumenta para mais de 47ºC.

E embora eles assegurem que a digestão melhorará, a pele será mais saudável e as pessoas se sentirão com mais energia, não é uma dieta fácil de seguir, pois necessita de muita preparação, organização e motivação.

Um relatório publicado em Tecnologia de Alimentos, em 2012, relatou que as dietas baseadas em vegetais reduzem significativamente ou completamente a propensão genética para desenvolver doenças crônicas, como diabetes tipo 2, câncer ou doenças cardiovasculares.

Leia também: "Veganismo Cru: Como Funciona e Alimentos Permitidos".

Dieta Mediterrânea

A dieta mediterrânea é muito equilibrado porque inclui muitos vegetais, frutas, sementes, cereais, uma quantidade moderada de ovos e peixes, pouca carne vermelha e muito azeite de oliva, como fonte principal de gorduras.

Originou-se em países do sul da Europa que limitam com o Mar Mediterrâneo e desde os anos 90 é muito conhecida no mundo ocidental. É muito variada, de baixo teor em gorduras saturadas (gorduras trans ou hidrogenadas), rica em gorduras monoinsaturadas e também é muito rica em fibras e leguminosas

Aqueles que levam uma dieta mediterrânea, ao contrário do regime comum que se observa nos Estados Unidos (rica em carne, embutidos e gorduras saturadas), tendem a ter menos problemas de hipertensão, obesidade e/ou câncer.

Mas as duas qualidades principais desta dieta são a redução das doenças cardíacas coronárias e a diminuição dos casos de diabetes tipo 2, que podem ser relacionados com o elevado consumo de azeite de oliva e ao consumo de vinho tinto com moderação, devido ao seu alto teor de antioxidantes chamados flavonoides.

Segundo a Clínica Mayo, um estudo em 1,5 milhões de adultos demonstrou que a dieta mediterrânea reduz o risco de sofrer doenças cardíacas e câncer e inclusive Parkinson e Alzheimer. Além disso, este regime pode ser aplicado para toda a família: não apenas pelos ingredientes que utiliza, mas pela importância que dá à convivência familiar no momento das refeições, além de reconhecer a importância da atividade física.

No âmbito dos regimes alimentares, estes são os mais próximos do natural, buscam o equilíbrio nos ingredientes dos alimentos e atribuem grande importância à sua qualidade. Quanto mais próximos da natureza estamos, mais próximos estamos também de alcançar uma saúde mais plena.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto