"Existem diversos tipos de medicamentos para tratar diferentes condições de saúde, os mesmos devem sempre ser utilizados sob prescrição e orientação médicas para evitar outros inconvenientes. Hoje falamos sobre um medicamento do grupo dos bloqueadores beta, Carvedilol, usado para prevenir o agravamento da insuficiência cardíaca congestiva. Também é usado para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão) em alguns doentes, assim como para outras condições que o seu médico ache necessário o seu uso."

O que é carvedilol?

Carvedilol pertence a uma classe de medicamentos chamados bloqueadores beta. É usado para prevenir o agravamento da insuficiência cardíaca congestiva. Também é usado para tratar a pressão arterial elevada (hipertensão) em alguns doentes. Este medicamento pode ser usado para outras circunstâncias determinadas por seu médico.

Se alguma das informações e dicas contidas neste artigo de saúde lhe causarem uma preocupação especial ou quiser mais informações sobre o seu medicamento e sua utilização, consulte o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico. Lembre-se de manter este e todos os outros medicamentos fora do alcance das crianças e nunca compartilhe seus medicamentos com os outros.

Informações importantes:

Informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico se. . .

  • é alérgico a algum medicamento, prescrito ou não;
  • estiver grávida ou se planeja engravidar durante o uso deste medicamento;
  • estiver amamentando;
  • está tomando qualquer outro medicamento prescrito ou não, especialmente os bloqueadores dos canais de cálcio ou medicamentos para a diabetes;
  • possui algum outro problema médico, especialmente alergia, asma ou outras doenças pulmonares, diabetes, doenças dos vasos sanguíneos ou doença cardíaca, hipoglicemia (queda de açúcar no sangue), doença hepática ou de tiroide.

Posologia:

Tome o medicamento na mesma hora todos os dias e exatamente como prescrito pelo seu médico. Não tome mais do mesmo ou com maior frequência do que foi prescrito por seu médico. Não esqueça nenhuma dose.

Este medicamento deve ser tomado com alimentos, para ajudar a reduzir os efeitos colaterais.

Se estiver tomando este medicamento para controlar a pressão arterial elevada, tenha em mente que não cura, mas vai ajudar a controlá-la. Mesmo que se sinta melhor, você deve continuar tomando esta medicação, se você pretende manter sua pressão sanguínea baixa. Você pode ter que tomar medicação de pressão arterial para o resto de sua vida.

Não pare repentinamente de tomar este medicamento. Pergunte ao seu médico sobre a melhor forma de reduzir gradualmente a quantidade que você está tomando antes de parar completamente. A suspensão brusca da medicação pode causar problemas sérios.

Se você esquecer uma dose deste medicamento, tome-a logo que possível. No entanto, se estiver quase na hora da dose seguinte, pule a dose esquecida e retome ao seu esquema posológico regular. Nada de doses duplas.

Precauções:

É muito importante que o seu médico verifique o seu progresso em visitas regulares. Isso permite que o seu médico se certifique de que o medicamento está funcionando corretamente e também para alterar a dose se necessário.

Não tome nenhum medicamento sem que seu médico aprove ou prescreva.

Este medicamento pode causar em algumas pessoas sonolência e tontura.

Certifique-se de que você saiba como reage a este medicamento antes de conduzir, utilizar máquinas ou realizar outras tarefas que exijam estar alerta.

Antes de fazer qualquer cirurgia ou tratamento dentário ou de emergência, o médico ou dentista deve saber que você está usando este medicamento.

Para pacientes diabéticos:

Este medicamento pode afetar os níveis de açúcar no sangue. Também pode esconder alguns sintomas de hipoglicemia (baixa) e um batimento cardíaco rápido.

Para pacientes com insuficiência cardíaca congestiva:

No início, sua condição pode piorar, no entanto, esta condição deve melhorar após 3 a 6 meses de tratamento.

Se você ganhar peso ou ficar com falta de ar consulte o seu médico.

Para os pacientes que usam lentes de contato:

Carvedilol pode formar menos lágrimas do que o normal nos olhos, causando-lhes a sensação de secura.

Efeitos colaterais:

Os efeitos colaterais que devem ser comunicados imediatamente ao seu médico:

Obtenha ajuda de emergência imediatamente se algum dos seguintes efeitos secundários ocorrerem:

Os sinais de uma reação alérgica grave: urticária, inchaço da face ou no interior da garganta, chiado.

Outros efeitos colaterais que devem ser comunicados ao seu médico:

Mais comuns: dor no peito, tonturas, vertigens ou desmaios, falta de ar batimento, lento, inchaço dos tornozelos, pés ou pernas, ganho de peso, piora da alergia (espirros, tosse , nariz entupido ou lacrimejantes, coceira, erupções cutâneas, inchaço).

Menos comuns: sangue na urina, urina escura, febre, gripe, comichão, perda de apetite, depressão mental sensibilidade, no lado direito superior do corpo, hemorragias ou hematomas, olhos ou pele amarela.

Os efeitos colaterais que geralmente não requerem atenção médica:

Estes efeitos secundários podem desaparecer durante o tratamento, mas se eles continuam ou são incômodos, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Mais comuns: dores nas costas, diarreia, formigamento, dormência ou pontadas, cansaço ou fraqueza.

Menos comuns: dor abdominal, visão turva, secura nos olhos, cefaleia, aumento da transpiração, dor ou desconforto nos músculos e articulações, náuseas, nariz entupido ou lacrimejantes, dor de garganta, dificuldade em dormir, vômitos.

Outros efeitos secundários não mencionados acima podem também ocorrer em alguns doentes. Se notar qualquer outro efeito, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.