O Que é Lítio?

O lítio é usado para tratar a fase maníaca da desordem bipolar (doença maníaco-depressiva). Também pode ajudar a reduzir a frequência e a gravidade da depressão no transtorno bipolar. O lítio pode também ser usado para outras circunstâncias determinadas por seu médico.

É importante que você e sua família compreendam os efeitos do lítio. Esses efeitos dependem da sua condição, da resposta individual e da quantidade de lítio que você usa. Você deve também saber quando procurar o seu médico se houver problemas.

Se alguma das informações e dicas contidas neste artigo de saúde lhe causa uma preocupação especial ou quiser mais informações sobre o seu medicamento e sua utilização, consulte o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico. Lembre-se de manter este e todos os outros medicamentos fora do alcance das crianças e nunca compartilhe seus medicamentos com outras pessoas.

Informações Importantes

Informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico se…

  • É alérgico a algum medicamento, prescrito ou não.
  • Estiver grávida ou se planeja engravidar durante o uso deste medicamento.
  • Estiver amamentando.
  • Está tomando qualquer outro medicamento prescrito ou não.
    Lítio (Oral)
  • Possui algum outro problema médico, especialmente epilepsia, doença cardíaca, doenças renais, leucemia, doença de Parkinson, problemas em urinar, infecções graves ou perda excessiva de água.

Posologia

Tome este medicamento após uma refeição ou lanche.

Engolir o comprimido ou cápsula. Não quebre, esmague ou mastigue.

Durante o tratamento com lítio, consuma por dia 2 ou 3 litros de água ou outros líquidos e utilize uma quantidade normal de sal a menos que o seu médico tenha indicado o contrário.

Tome esta medicação exatamente como receitado. Não tome a mais ou a menos ou tome por mais tempo que o seu médico indicou. Se o fizer, pode aumentar a probabilidade de efeitos indesejados. Às vezes lítio devem ser tomadas por 1 a várias semanas antes de você começar a se sentir melhor.

Para que o lítio esteja agindo corretamente, deve ser tomado diariamente em doses iguais e intervalos como seu médico receitou. Isso é necessário para manter uma quantidade constante de lítio no sangue. Não esqueça de tomar nenhuma dose ou interromper o medicamento mesmo que se sinta melhor.

Se você esquecer de tomar uma dose deste medicamento, tome-a logo que possível. Mas somente dentro de 4 horas da próxima dose, se não esqueça a dose em falta e retome a sua programação regular. Nada de doses duplas.

Para guardar este medicamento:

Mantenha este medicamento fora do alcance das crianças. Armazene longe do calor e da luz direta. Não guarde medicamentos cujo prazo de validade tenha expirado. Não guarde o medicamento no banheiro, perto da pia da cozinha, ou em outros lugares úmidos. Calor ou umidade podem comprometer o medicamento. Evite congelar esta medicação quando ela vem em forma de xarope.

Leia também: “Transtorno Bipolar – O Que é e Quais São os Tipos de Transtorno Bipolar“.

Precauções

Seu médico deve verificar o seu progresso em visitas regulares para assegurar que o medicamento está funcionando corretamente e para verificar os efeitos indesejados. Podem ser necessário exames laboratoriais.

Lítio pode não funcionar corretamente se você beber grandes quantidades de bebidas que contenham cafeína, como: café, chá ou refrigerantes com cafeína.

O lítio pode causar em algumas pessoas sonolência e tontura.

Certifique-se de que você saiba como reage a este medicamento antes de conduzir ou utilizar máquinas ou realizar outras tarefas que exijam estar alerta.

Tome um cuidado especial no tempo quente, durante as atividades que fazem você ficar suado, banhos quentes, saunas ou exercícios. Verifique também com o seu médico antes de fazer uma dieta para perder peso ou se você têm uma doença que provoca o suor, vômitos ou diarreia. A perda excessiva de água e sal em seu corpo, pode levar a sérios efeitos colaterais do lítio.

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais que devem ser comunicados imediatamente ao seu médico:

Os primeiros sinais de superdosagem ou de toxicidade: diarreia, sonolência, falta de coordenação, perda de apetite, fraqueza muscular, náuseas ou vômitos, fala arrastada, tremores.

Sinais de superdosagem ou de toxicidade: visão turva, imperícia ou instabilidade, confusão, convulsões, tontura, zumbido nos ouvidos, tremores (grave), aumento anormal da quantidade de urina.

Outros efeitos colaterais que devem ser comunicados ao seu médico:

Menos comuns: desmaios, ritmo cardíaco rápido, lento ou irregular, aumento da sede, falta de memória ou falta de interesse, rigidez nos braços ou pernas, dificuldade respiratória (principalmente durante o trabalho pesado ou exercícios pesados), cansaço ou fraqueza, ganho de peso.

Raros: dor nos dedos das mãos e pés com cor azul, braços e pernas frios, tonturas, dor de olho(s), dor de cabeça, ruídos nos ouvidos, problemas de visão.

Sinais de baixa função do tireoide: pele seca e áspera, perda de cabelo, rouquidão, depressão mental, sensibilidade ao frio, inchaço dos pés ou pernas, inchaço do pescoço, excitação incomum.

Os efeitos colaterais que geralmente não requerem atenção médica:

Estes efeitos secundários podem desaparecer durante o tratamento, mas se continuam ou são incômodos, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Mais comuns: aumento da freqüência da micção ou perda do controle da bexiga, que normalmente começa entre 2 e 7 anos após o início do tratamento (mais comum em mulheres), náusea (leve), mãos trêmulas (leve).

Menos comuns: acne ou erupções cutâneas, inchaço ou sensação de aperto no estômago, contrações musculares (leve).

Outros efeitos secundários não mencionados acima podem também ocorrer em alguns pacientes. Se notar qualquer outro efeito, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.