A doença inflamatória pélvica é a consequência mais frequente e mais grave da infecção por doenças sexualmente transmissíveis em mulheres.

As mulheres sexualmente ativas entre 15 e 25 anos são aquelas que têm um maior risco de apresentar doença inflamatória pélvica. A doença também pode ocorrer, embora com menor frequência em pessoas com relações sexuais monogâmicas.

As consequências mais graves da doença inflamatória pélvica são um aumento do risco de infertilidade e gravidez ectópica.

Remédios caseiros para doença inflamatória pélvica

É importante observar que a terapia alternativa da doença inflamatória pélvica deve ser complementar ao tratamento com antibióticos e ajudam a pessoa a combater a doença e aliviar os sintomas dolorosos associados com a doença inflamatória pélvica.

Óleo de Rícino

Aplique, compressas quentes com óleo de rícino, na parte inferior do abdômen durante cerca de 20 minutos. É recomendável repetir este remédio todos os dias durante sete dias.

Chá de Equinácea

Despeje 1 colher de sopa de equinácea em uma xícara de água e deixe ferver por 5 minutos. Tome uma vez por dia durante um mês. Descontinue por outro mês e volte a tomar por mais 30 dias e depois pare. Este remédio reforça o sistema imunológico e combate as infecções.

Chá de Calêndula

Despeje 1 colher de sopa de calêndula em uma xícara de água que está fervendo. Cubra e deixe esfriar. Tome uma xícara diária. Esta planta tem ação anti-inflamatória.

Alimentos Ricos em Vitamina C

Consuma alimentos ricos em vitamina C, como frutas cítricas, kiwi, etc. Estes, como os remédios anteriores, fortalecem a função imunológica e ajudam o organismo a combater melhor as infecções.

Dicas Para Pessoas Com Doença Inflamatória Pélvica

Repousar Na Cama

Os pacientes devem descansar e reduzir a atividade física para ajudar o corpo a se recuperar mais rapidamente.

Evitar Atividade Sexual

Tanto a paciente como seu parceiro precisa ser tratada em caso de doença inflamatória pélvica. Também devem evitar a atividade sexual até que suas infecções estejam completamente erradicadas.

Acupuntura

Participar de sessões de acupuntura (aplicar pressão em pontos específicos) aumenta o fluxo sanguíneo na doença inflamatória pélvica, reduz a dor e promove a saúde geral.