À caxumba, também conhecida como parotidite é uma infecção viral aguda, altamente contagiosa.

É causada por um paramixovírus cuja transmissão ocorre por inalação das partículas expulsas por uma pessoa infectada ao tossir ou pelo contato direto com a saliva.

Esta doença tem maior incidência entre 5 e 15 anos, mas pode afetar qualquer idade. A caxumba causa, geralmente, uma inflamação da glândula parótida, localizada na frente da orelha e sobre o ângulo da mandíbula (podem inchar ambas ou apenas uma). É possível, também, que sejam afetadas outras glândulas salivares, submandibulares e sublinguais.

Além da inflamação, podem se apresentar outros sintomas como: febre discreta, dor de cabeça, falta de apetite, dores musculares, náuseas, vômitos ocasionais, dor ao mastigar alimentos duros ou beber líquidos ácidos.

É importante observar que também existe a caxumba do tipo extra-salival que produz uma orquite (inflamação testicular), que costuma ser unilateral e atrofia o testículo (30% nos homens pós-púberes) ou inflamação do ovário (5% em mulheres pós-púberes).

Inclusive existe um tipo de caxumba que afeta o sistema nervoso central (entre 1% e 10% dos casos) e seus sintomas são: dor de cabeça, rigidez do pescoço, vômitos violentos e desorientação.

Remédios Caseiros Para Caxumba

Existirá o perigo de contágio até que a inflamação entre em remissão completamente, o que normalmente ocorre após o décimo dia desde o aparecimento dos primeiros sintomas. A seguir, apresentamos uma série de remédios naturais que ajudam a aliviar a caxumba quando aparece.

Leia também: “Caxumba: Sintomas e Tratamento“.

Remédios Caseiros Para Caxumba:

  • Ferva, durante 5 minutos, 2 colheres de sopa de flores de sabugueiro em uma xícara de água. Após esse tempo, retire do fogo, tampe, deixe esfriar e coe. Tome 1 ou 2 xícaras para reduzir a febre.
  • Despeje 2 colheres de sopa de calêndula em 1 xícara de água que está fervendo. Cubra e deixe esfriar. Filtre e tome 2 xícaras por dia para conseguir reduzir a inflamação glandular.
  • Despeje 1/4 xícara de argila rosa em um pouco de água que está quente. Misture até obter uma pasta homogênea. Coloque esta preparação, ainda quente, sobre um pano de algodão. Coloque este sobre a área do pescoço inflamada. Este remédio tem demonstrado sua eficácia no momento de mitigar os sintomas inflamatórios.
  • Aplique, compressas quentes de água sobre a área inflamada para aliviar temporariamente a dor.
  • Misture ½ colher de chá de pimenta caiena com vinagre e aqueça esta preparação um pouco. Aplique fricções suaves nas áreas que apresentam dor.
  • Umedeça um punhado de lã de ovelha limpa na água que está fervendo e aplique com frequência no pescoço.
  • Ferva, durante 5 minutos, 2 colheres de sopa de sálvia em uma xícara de água. Após esse tempo, retire do fogo e deixe esfriar. Faça vários gargarejos por dia. Este remédio ajuda a acelerar a cura.
  • Aplique algumas gotas de azeite de oliva quente em uma bola de algodão e passe sobre as glândulas, duas vezes ao dia.
  • Faça gargarejos com ½ xícara de infusão de camomila.
  • Ferva 10 folhas de bananeira durante 5 minutos e deixe esfriar um pouco, em seguida, mergulhe um pano de algodão na infusão e aplique na área afetada, cobrindo com uma bandagem.
  • Misture com um pouco de água 1 colher de sopa de gengibre em pó até conseguir um creme espesso. Coloque este sobre as bochechas, queixo e parte superior do pescoço. Deixe secar e, em seguida, limpe a área com um pano úmido. Realize este remédio quatro vezes por dia durante uma semana, a fim de reduzir a dor e o inchaço.
  • Deixe macerar um punhado de folhas secas de verbasco por 12 horas em uma xícara. Em seguida, deixe ferver por 5 minutos. Mergulhe um pano nesta preparação e coloque sobre a área inflamada por alguns minutos. Realize este remédio várias vezes ao dia durante 7 dias. Este remédio tem qualidades anti-inflamatórias e antivirais.

Recomendações Preventivas: Proteger a criança, mediante a aplicação da vacina MMR (sarampo, caxumba e rubéola), que é administrada entre os doze e quinze meses de idade, com uma dose de reforço aos quatro anos de idade ou pouco depois.

Recomendações Quando a Criança Tem Caxumba: Diferenciar a caxumba de outras doenças. Muitos pais se sentem confusos e não identificam, com precisão, se seu filho tem caxumba. É importante observar que, se existe inflamação sobre a linha da mandíbula, em frente das orelhas, o mais provável é que a criança esteja sofrendo de caxumba, enquanto que, se é apresentada uma inflamação sob a mandíbula, trata-se de um transtorno dos nódulos linfáticos.

Incentive a criança a tomar pequenos goles frequentes de água ou de suco de frutas que não seja cítrico, já que estes últimos, sendo ácidos, estimulam a glândula parótida a secretar saliva, o que é um processo doloroso durante a caxumba.

Administrar para a criança alimentos macios e com alto teor de líquidos (sopa, pudim, creme de arroz, etc.) que sejam fáceis de mastigar e engolir para facilitar o trabalho das glândulas salivares.

Visite o médico se o seu filho está vomitando excessivamente, se tem o pescoço rígido, dor de cabeça intensa, inflamação ou dor nos testículos (em adolescentes do sexo masculino ou mais velhos), dor abdominal, febre superior a 38,5 ° C, ou se age e parece muito doente. Se algum destes sintomas se apresenta, a criança pode ter uma das complicações da caxumba e, portanto, deve receber atenção médica imediata.