A epilepsia é uma condição que afeta o sistema nervoso na forma de crises ou ataques súbitos de curta duração e que geralmente se repetem com certa frequência.

A epilepsia é causada por uma descarga elétrica descontrolada das células nervosas em uma determinada do cérebro.

É importante observar que se desconhece, com certeza, quais os fatores que estimulam esta descarga, embora existam alguns que parecem estar ligados, como um trauma anterior, tumores cerebrais, meningites anteriores, etc.

Na infância, um fator geralmente desencadeante de um ataque epilético é o abuso dos vídeos games, já que produz uma excessiva estimulação óptica que afeta determinadas áreas do córtex cerebral. Em adultos, a ingestão de álcool, choques, estresse ou insônia, também podem contribuir para o seu aparecimento.

Existem diversos tipos de crises epiléticas, e as pessoas afetadas podem sofrer várias delas ao longo de suas vidas. O primeiro tipo é chamado de epilepsia maior que envolve a perda de consciência, queda no chão, incontinência urinária, convulsões involuntárias e desordenadas. Existe outro tipo de epilepsia, que se caracteriza pela ausência ou pequenas perdas de consciência que muitas vezes passam despercebidas e a epilepsia parcial, na qual existem espasmos involuntários de uma parte do corpo (perna, mão, rosto).

Remédios Caseiros Para Epilepsia

Cerca de 50% dos epilépticos manifestam momentos antes de sofrer um ataque, um sentimento particular, chamado de “aura”. A aura é específica para cada paciente (tonturas, sensação de fraqueza, medo, etc.). A sua duração varia e, por vezes, é longo o suficiente para que o paciente possa repousar antes de perder a consciência, evitando assim os possíveis danos das quedas.

Leia também: “Epilepsia: Sintomas e Tratamentos“.

Remédios Caseiros Para Epilepsia

  • Coloque uma colher de sopa de casca de limão, previamente lavada e cortada, em 1 xícara de água que está fervendo. Cubra, deixe repousar e coe. Beba lentamente um copo todos os dias. Este remédio ajuda a relaxar os nervos, já que a sua estimulação pode causar um ataque de epilepsia.
  • Ferva uma colher de sopa de valeriana em um copo de água por 5 minutos. Cubra e deixe em infusão. Tome uma xícara por dia (de preferência na parte da tarde) durante uma semana. Descanse por duas semanas e retome por uma semana. Este remédio, como o anterior, acalma o sistema nervoso.
  • Consuma diariamente avelãs, nozes, abacaxi, figos e cereais integrais, já que fornecem manganês que ajuda a prevenir os ataques.
  • Consuma iogurte, queijo, peixe com espinhas (sardinhas ou salmão enlatado), agrião, brócolis ou frutos secos, que são ricos em cálcio e que contribuem para controlar os impulsos nervosos.
  • Consuma diariamente couve de Bruxelas, frango, batatas, couve-flor, agrião, amendoim, banana, brotos de soja, que são fontes de vitamina B6, que geralmente é deficitária nos epilépticos.

Recomendações

• Evite condições estressantes que podem facilitar o nervosismo e a inquietação.

• Controle o uso de vídeo games e similares pelas crianças, já que o seu excesso pode precipitar os ataques epiléticos. (Descanse a vista por 10 minutos a cada hora e permaneça em uma sala bem iluminada, etc.).

• Durma o suficiente (7 a 8 horas de sono).

Tome as seguintes providências, se presenciar um ataque epilético:

  • Atenue, sempre que possível, a queda do afetado para que não se machuque ou ocorram lesões.
  • Afaste o epilético dos lugares que podem representar algum perigo pela presença de água, fogo, máquinas, objetos cortantes, e assim por diante.
  • Afrouxe as roupas, especialmente no pescoço e cintura.
  • Evite que o epiléptico morda a língua. Para isso, é conveniente introduzir entre os dentes um objeto macio, como por exemplo, um lenço dobrado.
  • Não dramatize a situação, evite a intervenção prematura das pessoas que estão presentes e espere que o paciente se recupere gradualmente de forma natural.