"Os anticoagulantes são medicamentos que tem como função evitar que se formem coágulos de sangue nas artérias ou veias, ou seja, têm como função diluir o sangue. Existem os fármacos anticoagulantes que costumam ser prescritos, mas também existem os anticoagulantes naturais que de acordo com o seu caso podem ser de grande ajuda, consulte o sue médico para saber qual é o mais adequado para você."

Os anticoagulantes são definidos como substâncias de origem natural ou sintética que inibem ou retardam a coagulação do sangue. Ou seja, impedem a formação espontânea de coágulos de sangue que poderiam obstruir os vasos sanguíneos ou a progressão de um coágulo já existente.

São utilizados principalmente para fins terapêuticos para tratar e prevenir doenças como a trombose venosa e arterial, prevenir embolias em pacientes com doenças das válvulas do coração, infarto do miocárdio, etc.

Na medicina natural, é importante notar que existem plantas e alimentos que podem ser considerados anticoagulantes naturais e que, em seguida, são detalhados.

Saiba Quais Plantas São Anticoagulantes:

Espinheiro albar. Esta planta não apenas tem propriedades anticoagulantes, mas é uma das melhores para a saúde cardiovascular.

Neste sentido, o espinheiro albar tem um efeito anti-inflamatório nas células, retorna o coração ao seu tamanho normal, previne a agregação de plaquetas, dilata os vasos sanguíneos (o que reduz a pressão sanguínea), protege o revestimento dos vasos sanguíneos, protege o coração da lesão da restrição do fluxo de sangue para os tecidos do coração, que tem um efeito antiarrítmico e o efeito de redução de lipídios.

Pode ser tomado em infusão das suas folhas, flores ou frutos e em tinturas (você pode conseguir nas farmácias botânicas).

Quanto à sua interação com fármacos anticoagulantes, recomenda-se evitar seu consumo. No entanto, em um estudo cruzado aleatório (Tankanow, 2003), mostrou que um padronizado de espinheiro pode ser tomado junto com digoxina sob supervisão profissional.

Matricária. Esta planta tem sido bem estudada para evitar a aglomeração de plaquetas. Ou seja, considera-se um bom anticoagulante natural. No entanto, não deve ser tomada com fármacos anticoagulantes prescritos, já que a combinação dos dois juntos poderia fazer com que o sangue ficasse demasiado fino.

Alho. Contém alicina, a qual ajuda a manter o sangue fino e também na redução do colesterol LDL no sangue. Quando o alho é tomado sozinho há muito poucos efeitos colaterais. No entanto, não se aconselha seu consumo ao mesmo tempo em que os medicamentos anticoagulantes sem a supervisão de um profissional médico que possa assegurar uma dose correta para a abordagem combinada.

Ginkgo biloba. É, muitas vezes, usado na medicina natural para melhorar a circulação em pequenos vasos no cérebro e nas extremidades. Muito frequentemente utilizado em pacientes com sinais precoces de demência senil, como perda de memória, e em casos ou doença oclusiva arterial periférica.

Os testes mostram que por si só não afeta as plaquetas, por isso seu efeito é principalmente como um anticoagulante. Recomenda-se deixar de consumir ginkgo biloba 3 dias antes da cirurgia planejada para reduzir qualquer risco de hemorragia.

Se você já está tomando medicação anticoagulante/antiplaquetária deve ser usado com precaução. No entanto, um estudo com pacientes que tomavam ginkgo padronizado junto com varfarina, mostrou que a taxa de INR não mudou.

Salgueiro. É uma das fontes naturais do ácido salicílico (conhecido comercialmente como aspirina). Embora os ensaios clínicos tenham demonstrado que possui uma ação anticoagulante, herbanários tendem a evitar o seu uso como tratamento em longo prazo devido ao seu elevado teor em taninos. Também na prática verificou-se que o salgueiro aumenta apenas ligeiramente a ação dos fármacos anticoagulantes.

Saiba Quais Alimentos Anticoagulantes:

Toranja. A toranja é conhecida por interagir com a varfarina e o suco de toranja potável deve ser evitado.

Pimenta caiena. A piperina é um fito químico natural que se encontra na pimenta caiena e é considerado um bom anticoagulante.

Algas marinhas. Seus efeitos anticoagulantes são bem conhecidos e estudados, especialmente as algas vermelhas, que contém polissacarídeos sulfatados que inibem a trombina, tanto direta como indiretamente. As algas marrons (algas, kombu, nori) contêm polissacarídeos chamados fucoidinas que também inibem a coagulação sanguínea.

Leia também: “Como Funcionam os Anticoagulantes ou Diluentes do Sangue“.

Perguntas e Respostas Sobre Anticoagulantes:

Pode sangrar uma pessoa que toma anticoagulante, sejam naturais ou fármacos comerciais?

Em geral isto não ocorre, já que os anticoagulantes, tanto naturais como fármacos comerciais, retardam a coagulação sanguínea, mas não a impedem. No entanto, se uma pessoa que segue um tratamento com anticoagulantes se corta acidentalmente e não para de sangrar, é imperativo que procure um centro de urgência ou, em sua falta, ao médico mais próximo, onde receberá os cuidados de saúde adequados.

Por que depois de uma cirurgia de grande porte, recomenda-se tomar anticoagulantes?
Quando uma pessoa sofre uma cirurgia de grande porte, seu sistema de coagulação sanguínea se ativa ao máximo na área da intervenção, onde a inevitável ruptura de pequenos vasos e capilares provoca uma significativa formação de coágulos.

Para que estes coágulos não obstruam qualquer algum vaso fora da área afetada, recorre-se a administração de anticoagulantes para que os dissolva e restabeleça a circulação sanguínea normal.

Também se costuma indicar um tratamento anticoagulante naqueles casos em que o paciente deverá estar imobilizado durante certo período de tempo, pois a falta de movimento pode promover a formação de trombos nas extremidades inferiores.

Nestes casos, é sempre aconselhável consultar o seu médico para saber se você pode consumir anticoagulantes naturais junto com os fármacos.