As alergias podem ser muito desconfortáveis ao ter que lidar com os seus constantes sintomas. Em casos extremos, as reações podem desencadear um choque de tal magnitude que inclusive pode provocar a morte. Existem determinados tipos de alergias, algumas são muito específicas e outras são mais ambientais, ou seja, onde se desenvolve a sensibilidade a diversos agentes irritantes do ambiente. Em todos os casos, se dá por uma reação exagerada do sistema imunitário a um determinado alérgeno.

Existem diferentes tipos de alergias, as mais comuns são:

  • Alergias Alimentares.
  • Alergias Sazonais.
  • Alergia ao Pólen.
  • Alergias a Medicamentos.
  • Alergias a Animais.
  • Alergia a insetos.
  • Alergia ao Sol.
  • Alergia ao Látex.
  • Alergia a Poeira.

Leia também: “As Dez Alergias mais Raras do Mundo“.

Tratamentos para Cada Tipo de Alergia

Os tratamentos para as alergias começam geralmente buscando o tipo de alérgeno que provoca os sintomas. Depois de ser identificado é possível começar o tratamento apropriado.

Para determinados tipos de alergias é possível fazer tratamentos de dessensibilização progressiva com o agente em particular que desencadeia o choque anafilático. Um exemplo claro é a alergia a certos insetos, como as formigas, o tratamento consiste em ir administrando pequenas doses de ácido fórmico até que o organismo comece a tolerá-lo, deixando assim de causar um choque anafilático.

Alergias: Tratamentos e Paliativos para os seus Diferentes Tipos

Em certas ocasiões, as alergias não tratadas vão ganhando intensidade conforme vão ocorrendo as repetidas exposições ao alérgeno. É por isso que é importante consultar um especialista para fazer o tratamento adequado.

A alergia ao látex causa irritação e erupções cutâneas, asma e até mesmo choque anafilático. É preciso evitar o contato direto com este material do qual são feitas as luvas, bicos, preservativos, balões, borrachas e algumas roupas.

A respeito das alergias alimentares é preciso evitar de forma preventiva a ingestão do alimento que causa a reação, que geralmente são frutas, verduras, frutos secos, leite ou peixes.

A alergia a poeira é uma das mais comuns, geralmente causada por ácaros, mas também uma das quais gera mais aborrecimento, já que o desconforto geralmente é diário. Os sintomas são: rinite e em casos severos asma. É preciso avaliar os sintomas com anti-histamínicos que reduzem a reação do corpo ao alérgeno. No caso de ataques de asma o tratamento indicado é com os broncodilatadores, como o salbutamol. Em alguns casos graves podem ser utilizados para o tratamento corticosteroides tais como betametasona, mas não é recomendado, já que conta com vários efeitos colaterais indesejáveis.

As alergias sazonais, ao pólen ou as alterações climáticas se devem a uma dificuldade de adaptação do sistema imunitário as condições ambientais. Os sintomas geralmente são: corrimento nasal, irritação nos olhos e espirros. Recomenda-se, se possível, evitar as áreas arborizadas, parques. Da mesma forma é possível mediante um teste de sensibilidade descobrir que tipos de espécies causam os sintomas alérgicos.

Paliativos para Alergia

Como medida paliativa, em primeiro lugar é evitar o alérgeno, mas em algumas alergias como ao pólen ou a poeira é complicado e até impossível conseguir. Para esses casos, a atenção médica e a prescrição de antialérgicos não deve faltar para minimizar os sintomas incômodos.

O esporte como paliativo pode se tornar um grande negócio, já que se praticado de forma regular reforça de maneira significativa o sistema imunológico, por isso, os sintomas geralmente vão se apresentando gradualmente, cada vez mais leves.